Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Taxas de formação podem beneficiar pais de atletas

Silva Cacuti - 27 de Maio, 2017

Outra das recomendações afloradas por Souback tem a ver com a utilização do bolas, balizas e campos adequados às faixas etárias definidas.

Fotografia: kindala Manuel | Edições Novembro

Os pais e encarregados de educação de atletas poderão passar a beneficiar de alguma percentagem do valor regulamentar a ser pago ao clube de formação na eventualidade de transferência de jogadores, caso a sugestão apresentada ontem no encontro nacional de andebol seja, hoje, acolhida pela assembleia-geral da Federação Angolana de Andebol (Faand), que se realiza a partir das 9H00 na Galeria dos Desportos.

A alteração ao regulamento de transferência foi o assunto dominante do encontro nacional e deve voltar a capitanear as discussões da reunião magna da Faand.  Além da inclusão dos progenitores entre os beneficiários das taxas, o texto a adoptar no novo regulamento agrava o seu valor, contra os actuais usd 1500 e vai incluir regras para a inscrição de atletas.

Sobre o benefício dos pais, questão proposta por Abílio Cruz, antigo praticante, Pedro Godinho, da Faand, confirmou a apreciação do assunto durante a assembleia-geral.

\"Foi uma questão pertinente, bem levantada, vamos trabalhar nela a nível da nossa comissão de trabalho e a assembleia vai debruçar-se também, mesmo que tenhamos que solicitar mais tempo para as ideias sobre o assunto serem melhor trabalhadas, para que realmente os pais possam beneficiar de algum retorno do seu investimento com a formação dos filhos atletas\", disse.

Outro aspecto abordado pelo encontro nacional é a disputa dos zonais nos escalões de formação, assunto que, segundo o responsável da Faand, deverá ter suporte financeiro dos clubes. Para a sua materialização a Faand dividiu o país em zonas que devem ser também caucionadas pela assembleia-geral de hoje.

Ainda ontem os treinadores foram conclusivos em relação  à urgência da criação de uma escola nacional de treinadores de andebol, tema desenvolvido por Raul Duarte, presidente da associação de treinadores de basquetebol. Da abordagem ficou patente que os treinadores de andebol em breve poderão contar com uma associação semelhante.

Mortem Souback, seleccionador nacional, apresentou as conclusões do fórum de treinadores de onde sairam as recomendações para a implementação dos escalões de bambis (8-9 anos), mini (10-11 anos), infantís (12-13 anos), iniciados (14-15 anos), juvenis (16-17 anos), juniores femininos (18-19 anos) e juniores masculino (18-20 anos). Outra das recomendações afloradas por Souback tem a ver com a utilização do bolas, balizas e campos adequados às faixas etárias  definidas.                   
SC