Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Técnicos nacionais actualizam conhecimentos

Álvaro Alexandre - 16 de Agosto, 2016

Os técnicos nacionais beneficiaram de uma acção formativa

Fotografia: Jornal dos Desportos

Os técnicos nacionais beneficiaram de uma acção formativa sobre organização de circuito e idealização de projectos de massificação, actividade realizado de 8 a 12 do corrente mês, na cidade de Sun City, na África Sul. O director técnico da Federação Angola de Ténis (FAT), João Nsanda, disse que o país beneficiou com a participação na conferência de treinadores. "Estamos mais enriquecidos em conhecimentos técnicos e estaremos em condições de implementar as directrizes defendida pela Federação Internacional de Ténis e da Federação Africana de Ténis. Conseguimos formar dois treinadores, um da região de Cabinda e outro da Huíla. Estes membros vão ajudar a desenvolver a massificação nos pólos de trabalho das suas origens", disse.

O director técnico da FAT revelou que no encontro foi abordado os aspectos sobre administração, organização de projectos de massificação e novas técnicas de ensinar os candidatos a pratica de ténis.Os cinco treinadores nacionais capacitados pelo órgão reitor da modalidade mundo, por via da Federação Sul Africana de Ténis, foram o João Nsanda, director técnico da FAT, António Malengue, vogal de direcção da FAT, Severino Xavier, da Huíla, Da Costa Mavinga, do Cabinda, e Carlos Cabitango, na Lunda Norte.

João Nsanda acrescentou que a formação dos técnicos não encerra com os formados na cidade Sun City. O elenco dirigido por Matias Castro está em contactos avançados com a Federação Internacional de Ténis para organizar um encontro de capacitação dos treinadores nacionais e da nossa região.

"Estamos a trabalhar junto dos órgãos intermediários no sentido de realizarmos no país um curso de nível I. O objectivos é de poderemos beneficiar maior numero de técnicos, visto que muito deles manifestaram  indisponibilidade financeira para custearem uma formação no estrangeiro", concluiu.