Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Tcnicos e atletas em aco formativa

Rosa Panzo - 19 de Maio, 2015

Clube Naval de Luanda beneficiam de um curso intensivo de tcnicas de vela

Fotografia: Jornal dos Desportos

Os atletas e técnicos do Clube Naval de Luanda beneficiam de um curso intensivo de técnicas modernas de vela, com o lema "desenvolver a vela", dirigido aos velejadores da classe 420 e 470, promovido pela direcção do clube, desde o último fim-de-semana.

Com três semanas de duração, os aprendizados têm duas sessões de aulas diárias,  uma teórica e outro prática. As aulas teóricas são feitas num período das seis horas, ao passo que as práticas são realizadas em três horas na água. 

Como prelector do curso, a direcção do Naval contratou o treinador Nikos Drouga, de nacionalidade grega, para leccionar a referida formação.
De acordo com Kicos Drouga,  durante as três semanas de formação, o seu programa de trabalho tem três finalidades.

“ O primeiro objectivo desta formação é ensinar aos atletas coisas novas que os vai ajudar a desenvolver a modalidade nas competições, tanto internas como em participações internacionais. O segundo ponto, é de ensinar aos treinadores a implementar técnicas novas. E teremos como finalidade a selecção dos atletas mais talentosos e proporcionar uma  preparação mais específica direccionada para a alta competição”, aclarou.
Para o prelector é importante que se faça sempre cursos de refrescamento, porque em todo o mundo existe novos métodos de treino.
Nikos Drougas disse que é a segunda vez que está em Angola, a trabalhar no que mais gosta de fazer.

“ A primeira vez que vim cá, foi em Fevereiro e fiquei impressionado pela forma em que os nadadores angolanos se entregam de corpo e alma na prática da modalidade. Essas crianças são aproveitáveis, porque elas entram para a modalidade com o interesse de aprender. Nikos acrescentou ainda,  que existe uma particularidade nos atletas nacionais que para ele é bom.” Notei uma variedade de personalidade dos atletas nacionais que é bom, esses miúdos têm uma atitude boa. Eles preocupam-se mais em praticar vela sem se interessar muito pela alta competição”, frisou.

O prelector disse que aceitou o desafio, porque dá valor ao trabalho social que faz  tirar crianças da rua e trazê-las à prática desportiva", referiu.