Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Testes avançam no fim do mês

21 de Janeiro, 2014

Na Toro Rosso, a grande novidade do STR9, nome do modelo de 2014, é a substituição do motor Ferrari pelo Renault, que já equipa a Red Bull, matriz da escuderia italiana.

Fotografia: AFP

Falta uma semana para o arranque dos testes de pré-temporada da Fórmula 1. A primeira sessão, entre 28 e 31 deste mês, vai decorrer no circuito espanhol de Jerez de La Frontera e será crucial para perceber como lidaram as equipas com as novas regras – implicam novos motores e, por consequência, novos monolugares.

Neste momento é sabido que a Lotus não estará em Jerez, devendo ser a única equipa ausente. McLaren (a 24), Ferrari (25), Sauber (26), Toro Rosso (27) e Red Bull, Mercedes e Caterham (todas a 28) já anunciaram a data em que vão mostrar os novos carros. Por outro lado, a Sauber e a Toro Rosso confirmaram ontem as datas de lançamentos dos seus carros para a temporada 2014. A equipa suíça apresentará o seu novo monoposto no dia 26 de Janeiro, em Hinwill, na Suíça, sede da equipa, enquanto que os italianos revelarão no dia 27, em Jerez de La Frontera, na Espanha.

Isso significa que ambas as equipas estarão presentes nos testes de pré-temporada, realizados em Jerez de La Frontera, entre os dias 28 e 31 de Janeiro, com os seus novos carros. O veículo da escuderia suíça foi baptizado de C33 e estará equipado com o motor turbo V6 da Ferrari. O evento de lançamento será transmitido pela internet, no site oficial da equipa.

Na Toro Rosso, a grande novidade do STR9, nome do modelo de 2014, é a substituição do motor Ferrari pelo Renault, que já equipa a Red Bull, matriz da escuderia italiana.

Grupo Quantum
patrocina a Lotus


Depois de confirmar o fim das negociações com o grupo financeiro Quantum, a Lotus anunciou, ontem, o acordo de patrocínio com o Saxo Bank, uma instituição de investimentos dinamarquesa. Recentemente, a situação financeira tem preocupado a Lotus e a falta de verba é apontada como um dos principais factores pela saída de Kimi Raikkonen, que teve salários atrasados na época passada.

Embora os valores do novo acordo não tenham sido divulgados, o anúncio tranquiliza os membros e os fãs da equipa, já que é uma garantia de novos investimentos e da possibilidade de quitar as dívidas acumuladas. “Estamos muito felizes em começar a relação com o Saxo Bank, um especialista no rápido crescimento do comércio on-line e com investimentos que demonstraram forte apoio ao desporto através de patrocínios no mundo do ciclismo ao mais alto nível com a equipa Tinkoff – Saxo”, afirmou Eric Boullier, chefe da Lotus, ressaltando que espera manter a parceria pelos próximos anos.

“O Saxo Bank tem uma abordagem interessante e pró-activa com essa nova parceria com a Lotus e estamos ansiosos para desfrutar de uma longa e frutífera relação”, completou o dirigente. Focado no desenvolvimento do seu novo carro para 2014, a Lotus já confirmou que não vai participar dos primeiros testes de pré-época, que vão realizar-se  no Jerez de la Frontera, em Espanha, entre os dias 28 e 31 de Janeiro.

NA RED BULL
Sebastian Vettel
afasta parceria


O tetracampeão mundial de Fórmula 1, Sebastian Vettel, é o piloto menos  batido há anos. A contar com o bom desempenho da Red Bull, o alemão não dá oportunidade aos adversários e igualou os  recordes ao vencer 13 corridas na última época, das quais  nove consecutivas. Aos 26 anos e com a possibilidade  de conquistar muito mais na categoria, Vettel reconhece que tem a oportunidade de dividir a equipa com grandes pilotos da grelha, como Alonso e Kimi Raikkonen, e garante que está pronto para o dia em que isso suceder.

“Talvez algum dia esteja na mesma equipa com Kimi ou Fernando. Você sempre quer bater o oponente mais forte, então não estou com medo”, afirmou o alemão em entrevista ao jornal “Bild”. Depois de correr ao lado de Mark Webber durante cinco anos, o tetracampeão vai ter  um parceiro diferente na época de 2014. Com Webber a abandonar a categoria para disputar o Mundial de Endurance, o novo contratado da equipa foi o também australiano Daniel Ricciardo, que estava na Toro Rosso. Apesar de a RBR optar por um jovem para assumir o cockpit no lugar de Webber, diversos rumores apontavam que Alonso era uma das opções.