Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Tinta especial potencia Ferrari

08 de Agosto, 2014

A Ferrari terá submetido uma alteração no motor com objectivo idêntico para o GP do Canadá

Fotografia: AFP

A aplicação desta tinta vai fazer com que o ar derivado da turbina do motor entre na MGU-H (unidade de recolha de energia calorífera) a uma temperatura mais elevada.

Segundo a revista italiana "Autosprint", a grande beneficiada com a descoberta é a escuderia Ferrari, que confia ter a alteração aprovada pela FIA já para o GP da Bélgica (de 22 a 24 de Agosto), em Spa-Francorchamps, um circuito onde a potência do motor é crucial - à semelhança de Monza, onde tem lugar o GP de Itália (entre 5 e 7 de Setembro).

A Ferrari terá submetido uma alteração no motor com objectivo idêntico para o GP do Canadá (6 a 8 de Junho), a qual foi rejeitada pela FIA. Algo que não deve acontecer com esta, uma vez que se trata de melhoria da fiabilidade, uma das áreas onde o regulamento técnico permite alterações.
“A renovação é uma coisa falsa. Já repeti isso mil vezes e ela continua a ser falsa”


FERRARI
Fernando Alonso
nega renovação


Depois de na quarta-feira terem surgido rumores que davam conta de que Fernando Alonso pedia 105 milhões de euros para renovar o contrato com a Ferrari, o piloto já desmentiu a notícia na sua conta do Twitter.

“A renovação é uma coisa falsa. Já repeti isso mil vezes e ela continua a ser falsa. É sempre útil recordá-lo”, esclareceu Alonso.

Segundo foi divulgado, o condutor da Ferrari receberia 35 milhões de euros por ano e aumentaria o seu actual vínculo de 2016 para 2019, caso a renovação avançasse mesmo. Actualmente, o piloto recebe 22 milhões de euros, sendo o mais bem pago no mundo da Fórmula Um.


FICHA DE SCHUMACHER
Principal suspeito
opta pelo suicídio


Um homem suspeito de ter roubado a ficha clínica do ex-piloto de Fórmula Um Michael Schumacher foi encontrado morto, por enforcamento, na cela onde estava detido preventivamente em Zurique, informou quarta-feira o Ministério Público da Suíça.

Os responsáveis judiciais adiantaram que o homem, cuja identidade não foi revelada, pertencia à empresa suíça de socorros aéreos Rega, que foi responsável pelo transporte de Schumacher de França, onde esteve internado em consequência de um grave acidente de esqui, para a Suíça.