Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

"Títulos recompensam envolvidos"

13 de Dezembro, 2014

O presidente da FAX referiu que um dos objectivos do Africano é incentivar os jovens à prática do jogo-ciência

Fotografia: José Cola

A dupla conquista no africano de xadrez de juniores masculino e feminino, disputado na cidade de Saurimo, Lunda Sul, é uma recompensa para todos que participaram na sua organização, nomeadamente Federação Angolana de Xadrez (FAX), Ministério da Juventude e Desportos (MJD) e Governo da Província da Lunda Sul, considerou  quinta-feira o presidente do órgão reitor da modalidade, Aguinaldo Jaime.

“Para além destes, é óbvio que todo o destaque deve ser dado aos jogadores, principalmente David Silva – campeão em masculino e Esperança Caxita – bi-campeã, pelas suas brilhantes performances, assim como à equipa técnica que os preparou”- disse o presidente da Federação, Aguinaldo Jaime, em declarações à Angop.

Destacou também os restantes jogadores, como Cristiano Aguiar (medalha de bronze, em masculino), Maria Domingos (vice-campeã africana) e Luzia Pires (bronze, em feminino) e outros integrantes da Selecção Nacional.

De acordo com o líder do desporto ciência no país, o principal objectivo da realização da competição continental numa província foi mostrar ao mundo que Angola é um fenómeno nacional e não se limita apenas a Luanda.

Outro objectivo, indicou, é incentivar os jovens de todo o país à prática do xadrez, pelas vantagens que o desporto ciência traz  ao seu intelecto e rendimento escolar.

“Mas mentiria se não dissesse que desejava uma vitória em nossa casa, até porque Esperança Caxita é a campeã africana em título” - exprimiu.

Depois desta realização exitosa, Aguinaldo Jaime disse que vai continuar a proporcionar aos atletas, sobretudo aos mais jovens, condições para a elevação do seus níveis competitivos e prosseguir com a implementação de programas de massificação do xadrez nas escolas, com o objectivo de se aumentar o número de mestres angolanos, até ao alcance da primeira distinção de Grande Mestre (GM).

“David Silva, que teve um desempenho a todos os títulos espectacular, só com vitórias, conquistou o título de Mestre Internacional e Luzia Pires, de apenas 11 anos de idade, conquistou, graças ao seu terceiro lugar, o título de Mestre FIDE. São resultados que nos permitem encarar o futuro do xadrez angolano com grande optimismo” - realçou.

O campeonato africano de xadrez de juniores, em ambos os sexos, decorreu de 2 a 9 do corrente mês.