Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Tocha Olímpica passa em mãos de craques

06 de Junho, 2016

Tocha Olímpica passa em mãos de craques

Fotografia: AFP

A menos de dois meses da cerimónia de abertura dos Jogos Rio 2016, a cidade de Natal viveu sábado um dia Olímpico. A passagem da tocha na cidade, por si só, seria motivo de festa, mas atletas locais do mais alto nível abrilhantaram a ocasião. Oscar Schmidt, Virna Dias e Clodoaldo Silva entraram na rota do revezamento e conduziram adiante a chama Olímpica pela capital potiguar.

Recordista de pontos na história do basquetebol, cinco Jogos Olímpicos disputados, título pan-americano, ídolo nacional... Oscar é uma lenda viva do desporto. Só que ainda faltava algo no seu currículo: conduzir a tocha na sua cidade. Foi com lágrimas nos olhos que o "Mão Santa" realizou a tarefa: "É fora do normal. Naquele momento, a chama Olímpica está só em suas mãos", disse.

Oscar jogou em casa no sábado. No trajecto bem conhecido, passou ao lado da escola onde estudou e fez as suas primeiras cestas rumo às cinco edições de Jogos Olímpicos que disputou: Moscovo 1980, Los Angeles 1984, Seul 1988, Barcelona 1992 e Atlanta 1996. Não conquistou nenhuma medalha, mas acredita que a actual geração pode honrá-lo com o pódio no Rio 2016: "A equipa de basquetebol, quando está completa, é muito boa. É muito provável que ganhe medalha”, afirma.

O ídolo do basquetebol recebeu a chama Olímpica de um ícone das quadras de voleibol. Virna Dias, que conquistou dois bronzes Oímpicos, em Atlanta 1996 e Sydney 2000, foi uma das primeiras condutoras em Natal: "Esta é a cidade mais linda do mundo. Já rodei o planeta, mas ar igual ao daqui não tem", disse.