Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Tóquio organiza jogos de 2020

09 de Setembro, 2013

Responsáveis nipónicos saltaram de alegria após o anúncio do COI

Fotografia: AFP

O poderio financeiro, a inovação tecnológica e o lastro de sucesso que os Jogos Olímpicos de 1964 fizeram de Tóquio sede dos Jogos Olímpicos de 2020, numa votação do Comité Executivo do Comité Olímpico Internacional (COI) realizada em Buenos Aires.

Tóquio venceu Istambul e Madrid e vai receber os Jogos Olímpicos depois do Rio de Janeiro, próxima sede, em 2016.
Tóquio vai receber uma edição dos jogos pela segunda vez na história. Em 1964, a cidade recebeu a primeira Olimpíada na Ásia com grande sucesso.

Tóquio liderou a primeira votação, na qual Madrid acabou eliminada. O favoritismo era tanto que a cidade espanhola e Istambul inicialmente empataram em votos e a eliminação foi decidida em votação de desempate.

O resultado impede que uma cidade predominantemente islâmica receba uma Olimpíada pela primeira vez. A vitória japonesa foi de 60 votos contra 36 a favor dos turcos.

Vitória da tecnológia

Tóquio usou apresentações tecnológicas. O projecto inclui a reforma do Estádio Olímpico utilizado em 1964 em formato futurista, com uso de robôs. Mas precisou de vencer um complicado adversário: Fukushima, cidade onde está a central nuclear afectada pelo tsunami e terramoto de 2011 e responsável pela maior crise desde o acidente em Chernobyl, na Ucrânia, em 1986. Além do enorme poderio financeiro, o Japão usou a boa imagem desportiva para ser eleito. Nenhum japonês foi apanhado em testes anti-doping em Jogos Olímpicos ou Paralímpicos.

“Passado o período do Tsunami de 2011, os Jogos Olímpicos representam um grande sonho, uma grande esperança para o povo japonês”, afirmou o primeiro-ministro, Shinko Abe, em conferência de imprensa minutos depois do anúncio de Tóquio como sede.

FELICIDADE
País amanhece em festa

Embora os principais jornais tenham fechado as suas edições antes de se saber da decisão final do COI, todos destacaram nas suas manchetes em páginas de Internet a grande vitória de Tóquio para organizar as Olimpíadas, que retornam à cidade 56 anos depois.

 Os moradores de Tóquio despertaram ontem com espírito de festa ao saberem que a sua cidade foi escolhida para a organização dos Jogos Olímpicos de 2020, os segundos da sua história. “Estou muito contente porque o meu filho, que acaba de nascer, tem sete anos e vamos ver os Jogos Olímpicos juntos", explicou à Agência Efe um pai que assistiu com o seu bebé à festa organizada pela candidatura de Tóquio em frente à sede do Governo Metropolitano.

Autoridades, desportistas e cidadãos reuniram-se para festejar a notícia entre discursos de agradecimento e actuações de ginastas. “Espero que a partir de agora os Jogos Olímpicos façam os japoneses sorrir”, explicou Ichiro Takahashi, um jovem que exibia no rosto a bandeira do Japão pintada.
No parque olímpico de Komazawa, milhares de pessoas assistiram ao acompanhamento da cerimónia do COI.