Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Treinador minimisa a ausência de vitórias

05 de Junho, 2013

Orlando Graça quer formar um grupo coeso que seja capaz de corresponder com as expectativas no Campeonato do Mundo

Fotografia: Jornal dos Desportos

As duas derrotas e um empate obtidos pela Selecção Nacional (menos um jogo)  que cumpre um estágio pré-competitivo, em Espanha,  não preocupam o técnico Orlando Graça.

 Abordado pela Angop no final do jogo diante do Reus Deportivu, Orlando Graça considerou como bom o jogo dada a diferença entre as duas equipas, ao referir que os espanhóis são mais dotados do ponto de vista técnico e  que isto faz com que os jogadores angolanos possam dar o seu melhor.

 "O esforço que os atletas têm estado a patentear por estarem na parte final dos seus campeonatos é evidente com um desgaste muito grande, nós temos estado a andar em duas velocidades", enfatizou.

 "Na nossa programação já prevíamos tais situações. O mais importante é saber que o grupo está a melhor tecnica e tacticamente diante das equipas mais cotadas que já defrontamos", argumentou.

 Orlando Graça referiu que jogar com equipas do campeonato de Espanha chega a ser uma mais-valia para o cinco nacional, porque tem a oportunidade de defrontar os melhores jogadores do mundo.

TIAGO SOUSA
COMPLETA GRUPO

Com a chegada de Tiago Sousa na noite de segunda-feira procedente do Porto, a Selecção Nacional ficou completa pela primeira vez a quinze dias que cumpre estágio pré-competitivo em Barcelona.

 Tiago Sousa foi dispensado pela equipa técnica para tratar de assuntos pessoais e falhou os três jogos amistosos que o cinco nacional já realizou em solo espanhol.

 O guarda-redes titular do combinado nacional vai disputar uma vaga na equipa com Hugo e Pedalé . O outro guarda-redes é Milton Lucas" Mitó" que se encontra lesionado.

Está com uma entorse na perna direita lesão contraída ainda na primeira semana de estágio aqui em Barcelona. O grupo de jogadores de campo é composto por Kirro, Big, João Pinto, André Centeno, Johe, Paizinho, Miguel, Márcio, Filipe Bernardino, Neri, Carlos, Ziga e Rui.

MUNDIAL
MNE firma
protocolo com Cohóquei


O Movimento Nacional Espontâneo (MNE) e o Comité Organizador do 41º Mundial de Hóquei em Patins (Cohóquei) assinaram segunda-feira, um protocolo de parceria para apoio ao evento desportivo que vai decorrer de 20 a 28 de Setembro do ano em curso.

 O documento rubricado pelo vice-presidente do MNE, António Fiel "Didi",  e o coordenador do Cohóquei, Carlos Alberto Jaime, prescreve que a agremiação tem a responsabilidade de mobilizar os adeptos que vão, durante a competição que a África vai acolher pela primeira vez, apoiar a selecção nacional, bem como colorir os campos noutros jogos.

 Após a assinatura, António Fiel garantiu que a sua organização, fruto da vasta experiência de outros eventos, vai apoiar o Cohóquei na promoção, mobilização e noutras tarefas que forem acometidas, de forma a realizarem um trabalho bom, que seja bem visto a nível nacional, assim como internacional.

 Por seu turno, Carlos Alberto Jaime congratulou-se com a iniciativa do MNE, que é um grande aliado do Estado, referiu-se que o comité organizador vai apoiar nos aspectos de bilhética, lanches, entre outros apoios.

 Sublinhou que espera com esta atitude do MNE ver durante a competição os campos cheios, não só nos jogos de Angola, mas também noutros desafios.

 O primeiro desafio de mobilização do Movimento Nacional Espontâneo (MNE), antes do mundial, vai acontecer no torneio internacional de hóquei em patins, por ocasião de mais um aniversário natalício do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, no mês de Agosto, na província de Malanje.

NAMIBE
Mobiliza jovens 


Foram mobilizados 421 jovens para as diferentes tarefas a desenvolver na cidade-sede Namibe ligadas à organização do Campeonato do Mundo de hóquei em patins, a disputar-se de 20 a 28 de Setembro em Angola, anunciou o líder juvenil à saída da reunião com governador provincial, Rui Falcão. 

 Ao falar  em nome das associações juvenis, o presidente do Conselho Provincial da Juventude do Namibe, António Vidigal, afirmou que foram mobilizados cerca de 421 jovens para serem inseridos nas diferentes tarefas de actuação como guias turísticos, tradutores das principais línguas internacionais e área de asseguramento, no quadro de voluntarismo juvenil.

 Cerca de 20 representantes das associações juvenis sedeadas nos municípios do Namibe, Tombwa e Virei mantiveram hoje um encontro com o governador da província do Namibe,  no âmbito dos preparativos do mundial de hóquei.

 No encontro, o governador acolheu as associações juvenis propostas que visam dar o seu contributo na organização do campeonato do mundial, a ser disputado em Luanda e no  Namibe.

 Durante o encontro deu-se a conhecer que os jovens filiados na Juventude Ecológica vão promover acções que visam a educação da população na manutenção da higiene e limpeza da cidade, conservação dos valores, ambientes e realização de campanhas de limpeza na cidade.

O governador do Namibe garantiu aos líderes juvenis haver passos significativos na construção do pavilhão multiuso onde vai decorrer o campeonato mundial e suas áreas de acesso, como estradas, passeios e iluminação pública.

Anunciou a reabilitação do troço rodoviário que liga a cidade à Praia Amélia, local onde está a ser edificado um hotel que vai acolher os participantes no Mundial.

Rui Falcão exortou os líderes juvenis no sentido de contribuírem com o seu saber e criatividade, para a promoção do evento nos vários domínios.  “A postura dos fortes é apresentar soluções”, disse o governante, num gesto de fazer passar a mensagem de que as críticas não vão resolver se os jovens não apresentarem propostas que visam melhorar a imagem da cidade.

 “Se no bairro não possui iluminação eléctrica ou falta água devem trazer à mesa de discussão com vista a dar solução e não passar apenas a criticar”, enfatizou o governador do Namibe, durante o encontro, o primeiro de género no quadro do mundial, desde a sua indicação para dirigir a província.