Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Treinadores querem mais intercmbios

Gaudncio Hamelay | - Lubango - 27 de Agosto, 2018

Fotografia: Eduardo Pedro| Edies Novembro

Os técnicos de andebol, das províncias da Huíla e do Namíbe defenderam na cidade do Lubango a realização de mais intercâmbios para aumentarem o nível competitivo das equipas. Consideram que o nível de desenvolvimento na região Sul, que abrange as províncias do Cunene, Huíla e Namíbe, esteja em bom ritmo. 
O treinador da equipa júnior masculina do Interclube da Huíla, Arison Elautério, apontou que o andebol está em progressão na região Sul, porém, é necessário envidar esforços para alcançar frutos desejáveis a par das províncias consideradas \"celeiros no andebol\", mormente, Luanda e Benguela. 
Arison Elautério lamentou a presença, apenas, das províncias da Huíla e Namíbe no zonal de apuramento. 
“Estávamos à espera das equipas do Cunene, mas não participaram. Os treinadores da região Sul trabalham para manter as equipas a um nível aceitável. Infelizmente, faltam apoios e patrocinadores. Os empresários da nossa região não investem no desporto\", deplorou.
O treinador da equipa masculina do Atlético do Namíbe, Alex Fernandes, assegurou que é preciso trabalhar mais para se aproximar dos níveis de atletas de outras regiões do país.
“Temos de fazer mais intercâmbios para aumentar o nível competitivo das nossas equipas. Não estamos tão mal de tudo, mas temos de valorizar o trabalho dos outros, mesmo em meio a dificuldades\", disse.
O treinador felicita a organização pela iniciativa: \"Temos de pensar em melhorar a cada ano\". Reconheceu que o andebol local satisfaz os escalões masculinos na província da Huila e feminino no Namibe.
O técnico do Desportivo do Iona do Namibe, Domingos Eliseu, realçou que a disputa dos regionais é benéfico para o desenvolvimento do andebol; dá às crianças maior número de jogos.
\"Os regionais dão mais traquejo para que joguemos os nacionais no máximo das nossas forças. Vamos mais rodado. Apurámos três equipas enquanto Luanda e Benguela, mais de sete\", disse.