Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Treinos livres agitam Jorge Varela

Hélder Jeremias - 10 de Abril, 2016

Fortes emoções vão dominar a partir de hoje as sessões de treinos livres no circuito localizado no bairro da Gamek

Fotografia: Jornal dos Desportos

As equipas e pilotos individuais deslocam-se a partir de amanhã ao circuito internacional Jorge Varela para efectuarem sessões de treinos livres com vista a disputa da segunda jornada do Campeonato Provincial de Motocross de Luanda, agendada para o dia 16 do corrente.

Na categoria de 250cc, pilotos como Ricardo Jorge, Yane Oliveira "Busha", Zeferino Fernandes "Zé Cazenga", Branquinho Pina, Custódio Neto "Toíto", Rui Moreira, Itelvino Sebastião, Garcia Silva, João Paulo e Manuel Carlos vão dedicar algumas horas na melhoria das performances. O grupo procura obter resultados satisfatórios na etapa limiar da competição.

O piloto ao serviço do Team Orbel, Ricardo Jorge, acompanhado de experientes técnicos tem a dura missão de superar as questões técnicas que ditaram o afastamento na segunda manga da jornada inaugural. Os demais corredores empenham-se mais na condição técnica e física, com destaque para Custódio Neto "Toíto", que recupera da lesão nos pulsos. Neto teve mau desempenho na prova de abertura da época.

Na última sessão de treinos realizada ontem estiveram presentes algumas personalidades da direcção da Associação Provincial de Motocross de Luanda. Os dirigentes deslocaram-se à sede da instituição para tratar de questões prementes da prova. A área de segurança dominou a reunião técnica. O presidente da Associação de Luanda, Carlos Soweto, reitera a necessidade e a importância da presença dos agentes da Polícia Nacional, Bombeiros e Emergências Médicas pelo facto do motocross congregar molduras humanas susceptíveis de necessitar tais serviços, em caso de qualquer eventualidade. A presença de agentes da Polícia Nacional, Serviços de Emergência Médicas e Corpo de Bombeiros é um facto que vai ser consumado nas próximas horas.Outra questão que a direcção da associação procura resolver são os recursos para a obtenção cisternas de água para molhar a pista. Numa fase da "troca" de estação da época, a terra apresenta-se cada vez mais ressequida e arrasta consigo muita poeira."São grandes as nossas dificuldades, mas com a organização e o empenho de todos, podemos fazer uma época de grandes êxitos. Isso passa pela disponibilidade dos nossos parceiros, entre os quais as forças da ordem, serviços de urgências médicas e todos aqueles que queiram apoiar o motocross", disse Carlos Soweto, presidente da Associação.

Os troféus para a época'2016 já foram garantidos por um dos patrocinadores que pretende promover o motocross para patamares altos do desporto nacional.