Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Três cidades candidatas

17 de Novembro, 2016

Budapeste concorre com cidades poderosas como Los Angeles e Paris para os Jogos de 2024

Fotografia: AFP

Budapeste (Hungria), Los Angeles (Estados Unidos) e Paris (França) são as cidades candidatas à organização dos Jogos Olímpicos de 2024, expuseram na terça-feira, os  argumentos perante os membros do Comité Olímpico Internacional (COI), em Doha, no Qatar.Perante rivais claramente mais poderosos, que até já receberam a competição em outras ocasiões, os responsáveis da candidatura húngara garantiram estar preparada para  estrear-se. "Somos uma candidatura alternativa, uma candidatura de média dimensão que pode enviar a mensagem de que os Jogos Olímpicos não são para grandes cidades, mas também para cidades médias", afirmou Balasz Furjes.

O líder da candidatura de Budapeste afirmou, que esta é "a cidade certa, no momento certo", e adiantou que foram investidos 55 mil milhões de euros nos últimos anos, em infra-estruturas na capital húngara. "Este investimento foi feito, independentemente dos Jogos, mas estamos preparados para os Jogos. Há 25 anos que reencontrámos a liberdade, há 25 anos que sonhamos. Hoje, estamos prontos", frisou.

DESPERTAR  JOVENS

O comité de candidatura de Los Angeles sublinhou, que o regresso dos Jogos à costa oeste dos Estados Unidos (depois de 1932 e 1984) pode despertar o espírito olímpico nas gerações mais novas. "Haverá cerca de 100 milhões de jovens com menos de 25 anos no nosso país em 2024. A vitória de Los Angeles vai ajudar os Estados Unidos e o mundo a ficarem ligados aos Jogos Olímpicos", afirmou Casey Wasserman.

Por outro lado, o 'mayor' de Los Angeles, Eric Garcetti, acrescentou que se o evento se realizar na cidade californiana "vai juntar os povos do mundo através [das redes sociais] do Facebook, Snapchat e Twitter, como antigamente Los Angeles e Hollywood entraram no mundo através do cinema".E, os responsáveis da candidatura, fizeram questão de descartar algum eventual cepticismo depois da eleição de Donald Trump, como novo presidente dos Estados Unidos. "Tenho uma mensagem para vocês. Por favor, não duvidem de nós. A diversidade da América é a nossa maior força", salientou Allyson Felix, seis vezes campeã olímpica.

CIDADE LUZ

Quanto aos promotores da candidatura de Paris, prometeram uma "celebração única no 'coração' da cidade, que vai ser um parque olímpico". Teddy Riner, duplo campeão olímpico de judo, elogiou a capacidade do projecto parisiense em alojar "85 por cento de atletas a menos de 30 minutos dos seus locais de competição, e que mais de metade pode descolar-se a pé a partir da aldeia olímpica".
"São os atletas e o seu bem-estar que dão significado aos jovens.

É por eles, que [os Jogos Olímpicos] devem ser inesquecíveis", acrescentou Riner sobre um projecto que inclui ainda o exemplo das 'fan zones' do Euro'2016, a possibilidade de acompanhar as provas em locais emblemáticos de Paris, cidade que já recebeu os Jogos em 1900 e 1924.O vice-presidente responsável pela candidatura ao Jogos de 2024, Bernard Lapasset, afirmou ainda que "toda a nação, na sua diversidade, mesmo política, está a apoiar esta candidatura".