Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Tudo Fish devolve prémio

Álvaro Alexandre - 31 de Janeiro, 2016

O cofre da equipa contemplada financeiramente pela organização do Lobito BIG Game Fishing Tournament tem como activo o equivalente em kwanzas, 25 mil dólares

Fotografia: Álvaro Alexandre

 A pretensão de proceder-se o retorno do dinheiro aos patrocinadores foi avançada ontem, em Luanda, por Jan Hendrik Jongschaap, comandante da formação Tudo Fish.

O cofre da equipa contemplada financeiramente pela organização do Lobito BIG Game Fishing Tournament tem como activo o equivalente em kwanzas, 25 mil dólares norte-americanos. Os patrocinadores institucionalizaram o prémio no sentido da equipa vencedora representar o torneio do Lobito sem grandes preocupações no Campeonato do Mundo de Pesca Desportiva, a decorrer de 12 a 25 de Abril, na cidade Quepos, Costa Rica.

"O dinheiro perdeu o real valor. Quando recebemos o cheque, 25 mil dólares foram calculados no câmbio de 10 mil Kwanzas por cada nota de 100 dólares. Hoje a realidade é completamente diferente. Cem dólares está a ser cambiado no mercado informal por 40 mil Kwanzas. Com a mesma quantia é impossível deslocarmos para a Costa Rica e representar o concurso do Lobito BIG Game Fishing Tournament", explicou as razões.

O comandante Jan Jongschaap assegurou que está a preparar um encontro com os patrocinadores para realizar a devolução. O torneio foi suportado pelo NDS Holdings Limitada, Desco  Sanel, ICTS e Selquimica.

O dirigente também anunciou que a equipa campeã mundial de pesca desportiva de 2014 não vai deslocar-se em Abril, a Costa Rica, para participar no Campeonato do Mundo.

"A deslocação da equipa para Quepos está orçamentado em 50 mil dólares. Precisamos de divisas para assegurar a nossa participação e não estão disponíveis no circuito bancário nacional. O quadro é desencorajador. Perante o contexto, desistimos da Costa Rica", disse.

A escassez de divisas no mercado cambial nacional também forçou a desistência do Jikula O´Mesu, Tubarões Fishing Team, Team Calulo, Team Olé e possivelmente Team Náutico. A formação Doce Vela tem tudo aprumado para representar o país na maior montra mundial de pesca desportiva.

A única equipa composta por só mulheres teve uma participação aquém do esperado na sua estreia no ano passado. Para a próxima edição, a responsabilidade de segurar a bandeira nacional é acrescida por ser a única representante. Angola é  bicampeã mundial.