Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Tyova antevê quadro difícil

Gaudêncio Hamelay, no Lubango - 29 de Janeiro, 2015

Director da Juventude e Desportos da Huíla promete trabalhar nos instrumentos jurídicos legais para a criação do fundo

Fotografia: Jornal dos Desportos

O director provincial da Juventude e Desportos da Huíla, Joaquim Barbante Tyova, disse, no Lubango, antever “um quadro difícil” na actividade desportiva na província devido à falta de recursos financeiros.Joaquim Barbante Tyova assegurou que, para este ano, havia projecções da Província da Huíla no eixo juventude, acção social que envolvia a construção de espaços desportivos, mormente, campos polivalentes, de futebol, ginásios, entre outros. Com a situação de dificuldades orçamentais, “infelizmente, no programa juventude e acção social a província não beneficiou absolutamente de nada”.

Perante o quadro, significa que os apoios financeiros previstos às associações desportivas não vão ser feito a partir do Orçamento Geral do Estado do governo provincial, de acordo com o responsável. Tyova acrescentou que, por via disso, também significa que os empresários locais, principalmente, aqueles que dependem da prestação de serviço ao Estado não vão conseguir apoiar de forma eficaz o próprio desporto."Estamos a visionar um quadro difícil da actividade desportiva.

 Isso vai limitar as iniciativas das associações para promoverem as competições e, em alguns casos, vai condicionar a nossa participação noutros eventos nacionais ou regionais por falta de recursos financeiros”, preveniu. Joaquim Tyova disse que para manter firme a actividade desportiva na província e prevenir outras situações pouco abonatórias, manteve um encontro há dias com a maior parte dos desportistas locais para traçar as estratégias.

"Em coordenação com a maior parte dos desportistas presentes na reunião, encontrámos um mecanismo que visou a criação de um fundo em que as pessoas singulares, os próprios desportistas e amantes dos desportos vão contribuir (com valores não especificados) para acudir as pequenas situações que o próprio desporto exige”, anunciou.O director da Juventude e Desportos da Huíla citou como exemplo os atletas que de ponto de vista de rendimento são orgulho da província, mas hoje as suas condições sociais são bastante debilitadas.

Tyova apontou que a situação de pobreza também influencia no rendimento do desportista e o fundo vai permitir apoiar as pessoas e patrocinar uma associação a levar os seus atletas para uma competição nacional ou regional. “A perspectiva é essa: continuar a trabalhar nos instrumentos jurídicos legais para a criação do fundo e acreditamos que há gente com vontade de contribuir para o desporto na nossa província”, assegurou.