Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Tyson melhora marca

23 de Junho, 2013

Tyson Gay estabeleceu a melhor marca do ano dos 100 metros

Fotografia: AFP

Tyson Gay impressionou com os 9,75 segundos alcançados na sexta-feira, batendo claramente Justin Gatlin, campeão olímpico de 2004, que correu em 9,89, embora com um ligeiro problema numa coxa, depois de ter imposto uma rara derrota a Usain Bolt este mês, em Roma.

Charles Silmon, cronometrado em 9,98 segundos, garantiu a terceira vaga nos “mundiais” de Agosto, por apenas dois milésimos de segundo de vantagem sobre Michael Rodgers (9,974).

Na Jamaica, Usain Bolt, bicampeão olímpico de 100, 200 e 4x100 metros, cruzou a meta em 9,94 segundos, enquanto o seu companheiro de treino Kemar Bailey-Cole ficou em segundo, com 9,98.

Nickel Ashmede foi terceiro, com o registo de 9,99, ao passo que Asafa Powell, antigo campeão do Mundo e ex-recordista mundial, não foi além de um sétimo lugar (10,22).

Assim, está à vista um duelo entre Usain Bolt e Tyson Gay em Moscovo, no qual se poderá intrometer Yohan Blake, que não participou nos campeonatos jamaicanos, devido a uma lesão, mas terá direito a ser seleccionado, na condição de campeão mundial em título.


Robles pode correr


O cubano Dayron Robles, campeão olímpico em 2008 de 110 metros barreiras e antigo recordista mundial, está registado num clube do Mónaco e poderá competir em “meetings”, mesmo estando em conflito com a federação cubana.

No passado fim-de-semana, Dayron Robles foi impedido de correr em Gotemburgo, apesar de estar inscrito, mas agora o seu agente, Tony Campbell, garante que o problema está ultrapassado, através de uma licença de um clube do principado, e que o atleta já poderá alinhar na próxima sexta-feira em Reims.

Para a federação cubana, Dayron Robles já não é selecionável para o “mundial” de Moscovo, considerando que participou “a título pessoal” em “meetings”, quando o não podia fazer.

O atleta renunciou à seleção nacional em Janeiro e competiu há duas semanas em Turim, após o que a federação cubana reagiu e proibiu a sua inscrição em provas, “por existir um problema de disciplina e ética desportiva”.

A posição foi publicamente assumida pelo presidente da federação, Alberto Juantorena, que explica que foi enviado a todos os organizadores de “meetings” um comunicado em que se esclarece que Dayron Robles não tem licença federativa nem estaria inscrito em clube.