Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Um campeão renascido das cinzas

07 de Março, 2017

O atletismo português volta a estar em grande, na boca do mundo, depois do feito de Nelson Évora que em Belgrado subiu ao pódio mais alto no triplo salto dos campeonatos de pista coberta. Nelson Évora voltou a surpreender e domingo, com uma resiliência impressionante, renovou o título de campeão europeu do triplo salto em pista coberta, em Belgrado, com uma marca de 17,20 metros.

Aos 32 anos, e depois de um hiato na carreira devido a graves lesões e cirurgias, o antigo campeão olímpico e do mundo continua a ser um atleta competitivo e conseguiu a sua marca de sempre em pista coberta, a um centímetro dos 17,21 que lhe deram o título em Praga, há dois anos.

Mesmo depois de uma qualificação ao primeiro salto, há dois dias, não era previsível este novo título, face à forma do grande favorito, o alemão Max Hess, que \'voou\' a 17,52, nova liderança mundial do ano.

Domingo, Hess esteve desastrado e, entre vários nulos, limitou-se a ser terceiro, com 17,12. Pressionado, faria somente 16,57 no último ensaio, na derradeira resposta ao português. Hess ficaria com o bronze, ainda batido pelo \'super-veterano\' de 40 anos, o italiano Fabrizio Donato, que, na sua 17.ª época na alta roda do atletismo, ainda conseguiu um registo de 17,13.

Para o português, que este ano fará 33 anos, o palmarés chega às sete medalhas em grandes competições. Além destes dois títulos europeus \'indoor\', foi também campeão olímpico e nos Mundiais absolutos conseguiu os três lugares do pódio - campeão em 2007, vice em 2009 e bronze em 2015).

Foi ainda terceiro no Mundial de pista coberta de 2008, a que se pode juntar mais sete lugares de top-8 a este nível, só como sénior.

A sua carreira sofreu uma fase de quase apagamento entre 2010 e 2012, com várias lesões, uma das quais bem grave (fractura da tíbia) e cirurgias, mas conseguiu superar isso e ressurgir a um nível de novo bastante positivo, numa espécie de \'segunda carreira\', que pretende prolongar por mais alguns anos.