Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Unio Africana entra na organizao

08 de Fevereiro, 2020

Luanda para acolher a prxima reunio da Comisso Executiva do IPC em Junho

Fotografia: Miqueias Macnhangongo | Edies Novembro

Com objectivo de evitar novas desistências de países, que se comprometem a acolher eventos ligados ao desporto paralímpico, a União Africana (UA) e o Comité Paralímpico Internacional (IPC) vão passar a assinar os contratos de engajamento entre o Comité Paralímpico Africano e os países que se predispõem a receber os referidos eventos.
A decisão foi tomada durante a 84ª Assembleia-geral Ordinária da Comissão Executiva do IPC, realizada em Bona, Alemanha, e anunciada em conferência de imprensa por Leonel da Rocha Pinto, presidente do APC e membro da Comissão Executiva do IPC.
Leonel Pinto enalteceu a postura da UA, que surge depois de Marrocos ter cancelado, à última hora, a realização dos primeiros Para-Jogos Africanos que estavam previstos para Janeiro do corrente ano.
\" A participação deles nos contratos engaja melhor os governos, porque em caso de incumprimentos pode até haver sanções. É motivo de satisfação receber a participação activa da União Africana. O facto de terem enviado oficiais para a reunião da Comissão Executiva do Comité Olímpico Internacional mostra o engajamento da UA\", salientou.
O cancelamento dos jogos, informou, causou transtornos no regime de qualificação dos atletas africanos para os Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020, uma vez que seriam a principal porta de apuramento.
O APC decidiu distribuir por vários países a realização de torneios qualificativos. Tunísia, Marrocos, Brasil, Nigéria, África do Sul e a cidade do Dubai. Os torneios serão de atletismo, basquetebol, bócia e futebol de cinco.
Com a realização dos jogos, havia uma previsão de 1200 atletas africanos apurarem-se, mas com o seu cancelamento, provavelmente, nem metade há de se apurar, \"porque muitos países não terão disponibilidade financeira para fazer deslocar seus atletas aos torneios\".
Leonel da Rocha Pinto confirmou a indicação de Luanda, para acolher a próxima reunião da Comissão Executiva do IPC, em Junho, e disse que os preparativos já começaram.
\"É uma reunião em que estarão todos os membros da Comissão Executiva. Para nós é motivo de orgulho, vamos criar todas as condições para que o país saia bem, demonstre a sua capacidade de organização e engajamento do Estado\".
O dirigente apelou à maior sensibilidade do Ministério da Juventude e Desportos no tocante a apoios, na medida em que são muitas dificuldades enfrentadas no trabalho com atletas adaptados.
\"Nós em Angola e outros países africanos enfrentamos dificuldades, porque o desporto adaptado está cada vez mais dinâmico, em constantes mudanças, tanto no que diz respeito às qualificações como os equipamentos a serem usados e se não acompanharmos vamos ter dificuldades em ter atletas apurados. Nós não atendemos apenas por uma especialidade, somos um clube que atende por várias modalidades, fazemos tudo e isto só é possível se os programas apresentados por nós tiverem um certo respaldo, uma certa atenção\".