Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Usain Bolt regressa às pistas

15 de Fevereiro, 2015

A última prova do velocista foi no dia 23 de Agosto do ano passado quando percorreu os 100 metros em 9s98 em Varsóvia na Polónia

Fotografia: AFP

Sem competir desde 23 de Agosto de 2014, após sofrer uma lesão no pé, Usain Bolt voltou ontem às pistas numa competição na Jamaica. Durante o período em que ficou parado, o campeão olímpico e mundial dos 100 metros e dos 200 metros viu o americano Justin Gatlin dominar as provas de velocidade e o noticiário da modalidade. Algo que parece ter incomodado o jamaicano, que disse ter-se sentido como um "aposentado" pela maneira como estavam a falar do rival.

"Eu senti-me como se estivesse aposentado pela maneira como as pessoas estavam a falar sobre Justin Gatlin. Achei que era engraçado. Eu estou uma temporada fora e é como se estivesse aposentado", disse o atleta durante evento de um patrocinador em Nova Iorque.

Apesar da "alfinetada", Usain Bolt fez questão de valorizar o trabalho de Justin Gatlin, que terminou 2014 com os dois melhores tempos do ano nos 100 metros (9s77 e 9s80) e nos 200 metros (19s68 e 19s71). O jamaicano também destacou a rivalidade entre os dois e se mostrou confiante na retomada do topo do ranking mundial.

"Justin Gatlin esteve bem, ele manteve a emoção do desporto. Fez com que as pessoas continuassem a querer ver-nos a competir. Para mim, está tudo bem, eu estou sempre ansioso pelas competições. Na mesma entrevista, Usain Bolt confirmou que pretende aposentar-se em 2017.

"Convenceram-me a competir um ano mais (2016), mas não me convenceram a fazer mais que isso. Definitivamente, eu paro em 2017."

Ontem, Bolt participou do Camperdown Classic, em Kingston, capital da Jamaica. A última prova do velocista foi no dia 23 de Agosto do ano passado, quando percorreu os 100 metros em 9s98 em Varsóvia, na Polónia. Pouco depois, ele sofreu uma lesão no pé e ficou fora de uma competição em Zurique, na Suíça.

Além do Bolt, a Racers track Club contou com outros medalhistas olímpicos e mundiais, como Yohan Blake e Warren Weir, todos comandados pelo técnico Glen Mills. Eles pretendem usar o Camperdown Classic como um teste para avaliar os trabalhos da pré-temporada.