Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Valentino Rossi confirma vitória no GP de Espanha

25 de Abril, 2016

“Tinha um bom ritmo, fiz uma boa largada, consegui controlar a moto desde o início para ir até o limite

Fotografia: AFP

Com uma actuação de gala, o maior vencedor da história de Jerez de la Frontera somou mais um triunfo na sua conta gorda. Valentino Rossi exibiu uma performance próxima da perfeição. O multicampeão anulou toda e qualquer tentativa de Jorge Lorenzo.

Partiu da pole position e terminou à frente pela nona vez na pista de andaluz, a sétima na divisão principal. A vitória traz outro registo: pela primeira vez, a classe rainha do motociclismo tem uma sequência de sete provas, onde o pole position vence na era da MotoGP.

A reacção de Jorge Lorenzo surgiu na voltas finais. O espanhol pareceu exibir alguma força ao reduzir mais de 0s5 da vantagem de Rossi. O italiano apenas respirou por algumas voltas antes de voltar a subir o ritmo. Ao fim das 27 voltas, o multicampeão recebeu a bandeirada xadrezada com 2s386 de vantagem sobre Jorge Lorenzo, na primeira vitória em 2016.

Marc Márquez, o líder do Mundial, conquistou o terceiro lugar, numa corrida inesquecível para os engenheiros da Honda. Inicialmente, o espanhol conseguiu acompanhar o ritmo de Jorge Lorenzo, mas, depois de muita insistência do conterrâneo da Yamaha, desistiu e ficou completamente isolado.

Assim como o companheiro da Honda, Dani Pedrosa teve um fim de corrida solitário. Aliás, durante toda a prova correu sozinho. O número 26 não demorou a ocupar a quarta posição. Não encontrou ninguém para lutar pelo lugar. O caminho estava aberto.

Aleix Espargaró também foi rápido para subir no pelotão e recebeu a bandeirada igualmente sozinho no quinto lugar, mais de 1s à frente de Maverick Viñales.

A Ducati teve um fim de semana ruim. Andrea Iannone apareceu em sétimo, à frente de Pol Espargaró. Eugene Laverty fez uma óptima corrida e ficou com nono, com Héctor Barberá a aparecer no fecho do top-10.

Andrea Dovizioso continua com a sua maré de azar intacta. Depois de dois abandonos causados por terceiros, o italiano sofreu com uma falha mecânica na Desmosedici e não viu a bandeira quadriculada. Com o resultado de ontem, Rossi chegou à sua 113ª vitória no Mundial de Motociclismo, apenas nove a menos que Giacomo Agostini, recordista absoluto do certame.

Além disso, foi a primeira vez em seis anos que o GP da Espanha não viu um piloto espanhol no topo do pódio em nenhuma das três categorias. Como se nada disso fosse o bastante, os triunfos de Brad Binder, Sam Lowes e Rossi também significam que, das 12 corridas disputadas até aqui, 11 pilotos diferentes venceram. Márquez é a única excepção.

Com o terceiro lugar, Marc chegou aos 82 pontos e agora tem 17 de vantagem sobre Jorge Lorenzo na classificação. Rossi tem sete pontos de diferença para o companheiro de Yamaha e está à frente de Pedrosa e Pol Espargaró no Mundial.

SEMANA PERFEITO

Perfeição. Não existe nenhuma outra palavra para definir o final de semana de Valentino Rossi, e ele concorda. Para descrever a sua passagem por Jerez de la Frontera, o italiano da Yamaha falou que tudo saiu da melhor maneira e não deixou de agradecer a equipa pela excelente moto.

“Foi um final de semana perfeito. Desde sexta-feira, começamos muito bem, com um ritmo bastante forte. A moto estava fantástica. Obrigado a todos, a Yamaha e, especialmente a minha equipa técnica”, disse.

Sobre a corrida, Valentino Rossi disse que uma soma de boa moto com boa largada e bom ritmo trouxe o triunfo para casa. “Tinha um bom ritmo, fiz uma boa largada, consegui controlar a moto desde o início para ir até o limite e foi óptimo vencer desta maneira”, encerrou.

MOTO 3
Brad Binder entra para a história do motociclismo


Depois das boas corridas do tour pelas Américas, a chegada à Europa devolveu a Moto2 ao seu antigo formato, com provas de pouca emoção. Além da agitação mínima, a disputa de ontem em Jerez de la Frontera também foi marcada por muitas caídas, mas Sam Lowes ignorou os factos para conquistar a sua primeira vitória em 2016.

Pole-position na prova andaluz, Sam Lowes perdeu a liderança nos metros iniciais, mas tratou de reagir logo a seguir, superou Jonas Folger e retomou a dianteira. Na primeira metade da corrida, o piloto da IntactGP ainda conseguiu acompanhar o passo e pressionar o gémeo de Alex, mas, aos poucos, o número 22 escapou e abriu mais e mais e anulou qualquer oportunidade da concorrência.

Com uma boa largada, Álex Rins colocou-se na posição de pódio, mas acabou isolado na disputa. Assim, o espanhol recebeu a bandeirada em terceiro, à frente de Franco Morbidelli.

O piloto da Marc VDS também não teve ritmo para acompanhar os que iam à frente, mas precisou segurar Lorenzo Baldassarri em meados da disputa. A pressão do titular da Forward não durou muito tempo e Franco conseguiu consolidar o seu quarto posto.

Mais atrás, Johann Zarco fez uma prova de recuperação, após um fim de semana difícil. Bateu Tom Lüthi para garantir o quinto posto, após a queda de Lorenzo. Takaaki Nakagami ficou em sétimo, com Dominique Aegerter, Luis Salom e Xavier Siméon a completar o top-10.

Na volta de desaceleração, um momento fofo. Rins parou com algum problema e Zarco veio ao resgate do espanhol: tratou de empurrar a moto do piloto da Pons até que voltasse a funcionar outra vez.

Com o resultado, Lowes chegou aos 72 pontos e abriu dez de vantagem sobre Rins. Zarco tem o terceiro posto à frente de Luthi e Folger.