Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Valentino Rossi lamenta fiasco em Jerez

09 de Maio, 2017

Rossi ainda lidera o campeonato

Valentino Rossi não terminava tão atrás, desde 19 de Maio de 2013, quando estava a regressar para a Yamaha, após experiência na Ducati. No domingo, ele foi o décimo colocado, a 37 segundos do vencedor.

\"Sofremos, todo o fim de semana, com as rodas a patinar, porque na saída das curvas tínhamos grandes dificuldades numa boa tracção. Após o warm up da manhã, tentamos mudar a situação, mas estávamos preocupados com a durabilidade do pneu traseiro\", explicou Rossi.

\"Mas não funcionou. Pelo contrário, ficou pior, porque a moto estava muito difícil de conduzir e prejudicou o pneu da frente. Nas últimas cinco ou seis voltas, a roda traseira começou a vibrar muito, então, eu tinha de chegar à final, porque o sentimento era realmente muito ruim, parecia que estava a quebrar tudo.\"

O piloto lamentou a pouca sorte na prova: \"foi um fim de semana difícil, eu não esperava por isso. Nos últimos anos, sempre fui muito rápido nesta pista. Agora, precisamos de entender, e ser competitivo novamente, em Le Mans.\"

Apesar do mau resultado, Rossi ainda lidera o campeonato com dois pontos, à frente de Maverick Viñales, e quatro de Marc Márquez. \"Isso, é muito positivo, depois de uma corrida como essa. Viñales tirou-me alguns pontos. Mas quem se deu muito bem foi a Honda, que dominou todo o fim de semana.\"
Entretanto, Rossi não se desanima. \"O mais preocupante é que a Honda está ser muito forte, enquanto nós tivemos problemas, em todo o GP. Mas aqui, as coisas mudam de um dia para o outro, então, talvez seremos melhores amanhã\", disse ele.

A vitória de Pedrosa, e acima de tudo a excelente forma, colocam-no directamente na luta pelo título. \"Este ano, Pedrosa está em grande forma, e eu sempre o coloquei entre os candidatos na luta pelo título. Ele alcançou um pódio, e aqui em Jerez foi muito forte. No entanto, Dani vai ser um adversário perigoso, do mesmo nível que Márquez e Viñales.\"

Por sua vez, Jorge Lorenzo foi para a Ducati este ano, conseguiu como melhor posição de chegada, o nono lugar em Austin. Neste domingo, no Jerez, ele conquistou um lugar no pódio, com a terceira posição, feito que a Ducati não conseguia desde 2011 no GP de Espanha.

Em declarações após à corrida, Lorenzo disse que as pessoas apressaram-se nas conclusões sobre seu potencial, para ter sucesso na Ducati. Quando perguntado sobre o  progresso com a moto, ele disse: \"É uma combinação de muitas coisas, principalmente, na quilometragem que eu precisava, porque esta moto é especial.\"

\"Quando entrei na MotoGP em 2008, eu era rápido porque a moto foi feita para o meu estilo. Mas você sabe, noutras categorias, levei muito tempo a entender certas coisas, e com esta moto acontece mais ou menos o mesmo.\"

Na continuação do  raciocínio, disse que \"você não tem de duvidar do desempenho, da minha mentalidade e de outras pessoas. Falaram cedo demais, e agora, vão ter de engolir as palavras, porque você não pode duvidar dos pilotos que estão no campeonato. Todos os pilotos do mundial são muito bons, e podem estar à frente, especialmente, um piloto que ganha muitas corridas e títulos.\"