Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Valtteri v evoluo da Williams

29 de Fevereiro, 2016

Valtteri Bottas afirmou que a Williams conseguiu resolver algumas das suas fraquezas

Fotografia: DR

Após a primeira bateria de testes da pré-temporada, Valtteri Bottas avaliou que o FW38 é uma evolução em relação ao modelo anterior. Finlandês afirmou que a Williams conseguiu resolver algumas das suas fraquezas.Depois de completar a primeira bateria de testes da pré-temporada, Valtteri Bottas avaliou que a Williams conseguiu melhorar muitas as suas fraquezas da temporada passada. Na visão do finlandês, o FW38 é um carro melhor do que seu antecessor.

Já no lançamento do bólido, Pat Symonds, director-técnico da equipa, tinha antecipado que a formação de Grove direccionou o trabalho do inverno na sua performance em pistas de baixa velocidade, um dos grandes problemas de 2015. "Nós podemos sentir melhoras nas áreas em que atacamos”, disse Borras. “Se isso vai ser o suficiente, é muito cedo para dizer”, ponderou.

 "O carro parece melhor do que o do ano passado, estou positivo, mas anda não temos ideia de onde estamos”, reconheceu, “O principal é que podemos ver que melhoramos em muitas das fraquezas do ano passado”, opinou.Companheiro do finlandês, Felipe Massa também fez uma avaliação positiva desse primeiro teste, mas ressaltou que a Williams ainda tem muito trabalho pela frente.

“Posso sentir alguma melhora, mas, na primeira manhã, eu não estava feliz com o equilíbrio. Não podia fazer os pneus funcionarem, mas de tarde eu consegui”, recordou. “Tudo que fiz até aqui não foi 100% para poder dizer [se fomos bem sucedidos]”, continuou.“Nós estamos a trabalhar para melhorar e ter o carro pronto”, resumiu. Symonds, por sua vez, acompanhou a dupla e avaliou que é cedo para certezas, mas os primeiros sinais são bons.


GP do Canadá
Pirelli anuncia escolha de pneus


A Pirelli anunciou no sábado a alocação de pneus para o GP do Canadá, sétima etapa do Mundial de F1. A prova no circuito Gilles Villeneuve vai marcar a estreia do novo composto ultramacio.A temporada 2016 da F1 nem ao menos começou e a Pirelli já anunciou a escolha de pneus para o GP do Canadá, sétima etapa do Mundial. Cumprindo a nova determinação da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) para a escolha dos pneus, a fábrica italiana teve de escolher três entre os seis compostos disponíveis para pista seca que as equipes vão utilizar em Montreal, no fim de semana entre 10 e 12 de Junho. São eles: macios, supermacios e o estreante ultramacio.

A escolha antecipada é reflexo de uma determinação para que os compostos para corridas fora da Europa sejam definidos pelas equipes com 14 semanas de antecedência. O prazo foi estipulado para que a Pirelli tenha tempo para preparar os pneus para o embarque. Pelo novo regulamento, a Pirelli tem de determinar um tipo de borracha que deve ser reservada para prova. No caso do Canadá, as equipas devem separar dois pares de compostos macios e o uso de um deles na corrida é obrigatório.

Com a mudança feita no código de 2016, os pilotos também terão de reservar um jogo de pneus ultramacios para ser usado no Q3 no circuito Gilles Villeneuve. Aqueles que se classificarem dentro do top-10, terão de devolver a borracha à Pirelli, mas os demais podem usar o calçado roxo na corrida, como acontece actualmente. As demais escolhas são liberadas, mas as equipas têm um total de 13 conjuntos de pneus para o fim de semana.