Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Vários torneios falham exames

26 de Dezembro, 2016

Seria melhor para os tenistas e para as claques", afirmou também ao The Times.

Fotografia: AFP

No mundo do ténis, os assuntos que envolvem o doping ganharam força essa época, principalmente, após o caso da russa Maria Sharapova. O jornal britânico The Times revelou que inúmeros torneios do circuito não realizaram exames durante as suas disputas. O periódico citou como exemplo o Masters 1000 de Xangai, disputado na China, que pertence à segunda categoria mais importantes de torneios do circuito mundial de ténis, abaixo apenas dos Grand Slams.

Além do Masters 1000 de Xangai, a publicação fala que outros ATPs também deixaram de verificar os atletas. Contudo, a acção, ou falta dela, não se dá por falta de investimentos. Anualmente, a Federação Internacional de Ténis (ITF) gasta aproximadamente quatro milhões de euros para tentar combater o doping.

Quem se mostrou a favor de que os exames sejam realizados em todos os torneios, principalmente, nas suas fases finais, foi o suíço Roger Federer. O maior campeão de Grand Slams da história e sem nenhum caso de doping na carreira exaltou a necessidade de mais testes anti-doping.

"Com tanto dinheiro que o ténis movimenta, deveria haver mais verba destinada ao programa anti-doping. O melhor a fazer-se é que sejamos testados cada vez que chegarmos aos quartos de final de um torneio. Seria melhor para os tenistas e para as claques", afirmou também ao The Times.