Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Vencido por KO

Silva Cacuti - 31 de Dezembro, 2018

Na edio anterior, disputada em Luanda, Angola obteve a medalha

Fotografia: Jornal dos Desportos

Excepção feita à disputa do Campeonato Nacional e à Taça de Angola, pouco ou nada mais os pugilistas fizeram na época que finda.
As agremiações e praticantes que não tiveram a oportunidade de se inscreverem para as duas maiores competições, sob a égide da Federação Angolana de Boxe, viram os seus pugilistas praticarem em \"tops\" particulares, uma vez que mesmo em termos de realização de galas, o ano 2018 não foi grande coisa.
Luanda, há anos não disputa um campeonato provincial, realidade que quase se torna generalidade pelo país. Cabinda registou algum movimento.
Na província mais ao Norte do país, há registo da realização de um torneio por ocasião das festividades do dia do Herói Nacional em Setembro. Nesse torneio, participaram 139 pugilistas, incluindo, as do sexo feminino.
Outro torneio, também disputado em Cabinda, alusivo às festividades do Dia da independência nacional, juntou 128 participantes em todos os escalões.
A nível internacional foi também um ano pouco profícuo, sem a movimentação igual a de anos anteriores, que trouxeram ao país selecções de Cabo Verde, Namíbia ou Congo.
Angola respondeu a um convite para um torneio na Zâmbia. Mais recentemente, esteve com quatro pugilistas no torneio da SADC. A prestação no torneio da SADC, que se disputou no Botswana, foi negativa. O país conquistou três medalhas de bronze sem ganhar qualquer combate, devido ao número de participantes reduzidos nas respectivas categorias. Três dos pugilistas angolanos tiveram apuramento directo à meia-final e  perderam os combates.
Na edição anterior, disputada em Luanda, Angola obteve a medalha de ouro dos 64kg dos Jogos da SADC, por Naftali Goma, a que juntou outra de prata e duas de bronze.