Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Verbas para luta antidoping

12 de Abril, 2013

Volta à França conta com elevado orçamento para o combate ao doping

Fotografia: AFP

A organização da Volta à França em bicicleta destina cerca de 700.000 euros para a luta antidoping em cada edição da mais importante prova do calendário da modalidade desportiva, disse Christian Prudhomme, director da prova, no Senado francês (câmara alta do parlamento).

“No conjunto da época, cerca de 700.000 euros são consagrados tendo em conta as análises, disponibilização de veículos ou alojamento. A organização é totalmente responsável pelos controladores [anti-doping]”, explicou o director do “Tour” na resposta a uma pergunta do presidente da comissão de inquérito sobre a eficácia do combate à dopagem.

Diante dos senadores, Christian Prudhomme rejeitou qualquer crítica sobre eventuais atitudes negligentes face a comportamentos duvidosos de alguns ciclistas ou equipas durante a Volta a França. “Está sob juramento. Pode afirmar que nunca recebeu elementos sérios sobre a utilização de produtos dopantes por alguns desportistas ou algumas equipas? E caso as tenha recebido, transmitiu-as imediatamente às autoridades francesas?”, perguntaram ao responsável da prova francesa, que respondeu que nunca recebeu qualquer denúncia.

O director do “Tour” recordou ainda que a ASO, a empresa organizadora, não é responsável por escolher quem é controlado, nem pelas regras do controlo.

Os 700.000 euros gastos na luta antidoping pelos organizadores da prova rainha do calendário do ciclismo são o equivalente a mais do dobro do orçamento das equipas médias.