Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Versatappen pode ser ameaada para Hamilton

Altino Vieira Dias - 20 de Janeiro, 2020

Max Verstappen vai ter como colega de equipa na Red Bull o tailands Alex Albon

O holandês Max Verstappen está sempre em constante evolução. Para trás ficou o “leão” errante, que não conseguia atacar as presas em condições normais cometendo erros estúpidos, mas que agora limou as arestas que o custavam o sucesso e apelidos negativos. Apesar dos 22 anos de idade, Max atingiu a maturidade como piloto.
Apesar da sua constante evolução, neste momento há dois travões: Lewis Hamilton e a escuderia Mercedes. Hamilton terminou o campeonato do ano passado onde desejava estar, no primeiro lugar, e sem ninguém a duvidar que ele “poderia somar o seu sexto título”.
Por outro lado, temos um Max que poderá dar-lhe não só algum, mas sim muito trabalho com algumas “dores de cabeça à mistura”. O piloto holandês vive uma onda de confiança, pois o seu desempenho na Red Bull Racing Honda se torna cada vez melhor. Não foi por acaso que o alemão Nico Rosberg e o espanhol Fernando Alonso afirmaram que “Verstappen é melhor de momento”.
Para muitos amantes da modalidade, Lewis Hamilton é um excelente piloto, veloz, inteligente, sabe motivar a equipa, mas Verstappen é sem dúvida o piloto mais rápido do momento, segundo os fãs do piloto. Já o chefe da Red Bull, Christian Horner, foi mais moderado, alegando que Hamilton terá que aguentar Verstappen e que ele espera ansioso para assistir a batalha da velha e nova geração. Isto pode significar que Verstappen pode ser uma ameaça para Hamilton e a Mercecedes.
Ao contrário do australiano Daniel Ricciardo, que se precipitou ao ter saído da Red Bull para a Renault e foi enganado por estes (Renault), segundo o Dr Helmut Marko, analistas e os amantes mais radicais da Fórmula 1. Max entrou em 2020 numa posição como visionário, o holandês estava e está focado na parceria da Red Bull com o novo motor Honda, pois ele quer ver até a onde o motor da Honda pode reduzir a diferença para a Mercedes e a Ferrari.
Na temporada de 2020, Max terá como colega de equipa o tailandês Alex Albon, que foi o escolhido para fazer dupla consigo na Red Bull, pois as estatísticas obrigaram à derrocada do francês Pierre Gasly, que não teve “forças” suficientes para fazer jus ao carro que pilotava.
O francês era quase sempre batido por Verstappen, que é, sem sombra para dúvidas, uma mais-valia que a sua equipa tem interesse em proteger, depois da saída de Ricciardo, pois a Red Bull está consciente que Max é o jovem talento mais cobiçado da Fórmula 1 e não é por acaso que, com a saída de Ricciardo, a Red Bull ergueu uma muralha blindada à sua volta. Max está no pico dos seus poderes e se tornou um dos pilotos mais cobiçado e temido (como rival) da Fórmula 1.
E não é por acaso, que ficou em terceiro lugar no campeonato do ano passado. Existem várias perguntas para Red Bull: conseguirá Albon fazer melhor que Gasly? O porquê que a Red Bull não escolheu o russo Daniil Kvyat para o lugar de Gasly, uma vez que tem resultados mais sólidos no campeonato do que Albon? Terá a Red Bull medo que Kvyat saía-se melhor que Verstappen no mesmo carro? 
 O campeonato de 2020 promete ser emocionante. Conseguirá Max Verstappen ser mais forte do que os pilotos da Mercedes (Hamilton e Bottas) e da Ferrari (Vettel e Leclerc)? Olha que 2020 será o tudo ou nada, para alguns pilotos das equipas de top (Ferrari e Mercedes) e eles não irão desejar assistir um Max a suplantá-los como aconteceu nos campeonatos anteriores, mas uma coisa é a previsão e outra é um facto real, pois quando estão em pista tudo pode acontecer.
Aconteça o que acontecer, os amantes da modalidade estão ansiosos para verem quem irá estar mais próximo ou superior a Hamilton e a Mercedes em 2020.