Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Vettel Bateu vrios recordes ao longo da ltima poca

03 de Dezembro, 2013

Sebastian Vettel alcanou novamente ptimas marcas

Fotografia: AFP

Tetracampeão da Fórmula 1, Sebastian Vettel  alcançou novamente óptimas marcas,  e quebrou recordes ao longo do ano, o que lhe  rendeu o  quarto prémio de "Piloto Internacional do Ano", dado pela revista inglesa «Autosport.» Na premiação deste domingo, o piloto comemorou os últimos resultados, mas manteve cautela ao falar das próximas temporadas."Ainda é muito especial dar esses passos. É absolutamente incrível. Já são quatro anos a vir aqui, num salão cheio de pessoas voltadas para o desporto a motor, e eu realmente não me importava  de voltar aqui nos próximos quatro anos. Também é importante aproveitar todos esses momentos,  que tivemos porque nunca se sabe o quanto isso ainda vai durar", afirmou Vettel.

Nesta temporada, Vettel  ao vencer nove corridas de forma consecutiva, igualou a marca do italiano Alberto Ascari, imposta entre as temporadas de 1952 e 1953. Com os triunfos seguidos, ele também alcançou o recorde de Michael Schumacher de 13 vitórias em uma mesma temporada. Enquanto isso, e pouco tempo após o fim da temporada 2013 da Fórmula 1, as equipas já estão a  preparar-se  para o próximo ano, no qual a categoria passa  por uma grande mudança já que vão ser  implementados os novos motores turbo V6 de 1,6L. A participar  nos testes de simuladores da escuderia, o experiente Jenson Button ressaltou a dificuldade na adaptação do novo modelo.

“É uma questão de compreender o motor e saber como utilizar a sua potência, porque não vai ser fácil. Podemos ter muito trabalho no simulador e outras actividades que  nos vão  ajudar a extrair a potência, pois acho,  que nenhum de nós está acostumado a este truque", afirmou Button à ESPN britânica.Nesta temporada, o britânico viu a  equipa não conseguir manter o desenvolvimento em relação às rivais e não chegou sequer ao pódio.Mesmo com os resultados abaixo do esperado, ele já manifestou por diversas vezes que confia na recuperação da McLaren.Apesar dos testes realizados, o piloto ressaltou que só vai ser  possível fazer uma boa análise sobre os carros após testá-los na pista. Na realidade, acho,  que é  mais fácil no simulador. A dificuldade na pilotagem é muito difícil de perceber no simulador. A primeira sensação vai ser  quando estivermos no carro.Acho,  que deve ser  mais fácil na prática, mas encontrar o ponto está difícil", concluiu.

Nick Lauda prevê volta
do chefe da Mercedes


Ross Brawn deixou a direcção da equipa Mercedes, mas deve voltar de alguma maneira à Fórmula 1, mesmo depois de encerrar o seu actual período sabático. O tricampeão austríaco da F1, Niki Lauda hoje director sem poderes executivos da equipa britânica disse, que tentou ao máximo convencer Brawn a permanecer no comando, mas que independentemente da saída vai manter contacto com ele.

Brawn, uma das personalidades mais experientes e vitoriosas da categoria, anunciou na semana passada que vai deixar a Mercedes no final do ano e transferir o comando aos directores-executivos Toto Wolff e Paddy Lowe.“Estou muito triste com isso, porque queria que ele ficasse mais um ano”, disse Lauda a jornalistas antes de uma premiação da revista ‘Autosport’, no último domingo.

Nick Lauda revelou, que Ross Brawn confidenciou-lhe que quer “ir pescar e descansar” e recusou a oferta de ser seu consultor. A decisão de Brawn, segundo Lauda, não é uma aposentação, mas um descanso que lhe vai permitir ganhar energias quando voltar à Fórmula 1 para assumir “a direcção da Federação Internacional de Automobilismo ou outra que quiser”.

Nick Lauda, que foi à cerimónia para anunciar uma nova parceria com a agência de marketing automobilístico JMI e depois recebeu um prémio especial da ‘Autosport’ pela sua carreira, disse que Ross Brawn vai envolver-se na transição.O austríaco recentemente virou personagem de cinema em “Rush - No Limite da Emoção”, retrata a sua épica conquista de 1976 contra James Hunt, foi brusco como de costume ao falar sobre os próximos desafios.

“Agora, Toto Wolf e Paddy Lowe, têm de preencher esse grande papel que ele (Brawn) deixou. Não se preocupe, vou afastá-los como vocês nem acreditam e tomara que continuemos a avançar”, riu.A Mercedes foi vice-campeã do Mundial de Construtores neste ano, depois de ser quinta em 2012. Além disso, conseguiu vencer corridas com os seus pilotos Nico Rosberg e Lewis Hamilton.