Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Vettel e Hamilton exaltam dificuldades

03 de Abril, 2017

Hamilton falou das dificuldades da F1 em 2017

Fotografia: AFP

A primeira corrida do ano foi um bom termómetro para a temporada da Fórmula 1. Com as mudanças aerodinâmicas, os carros ficaram mais velozes, mas mais instáveis.

Sem muitas oportunidades de ultrapassagem, o GP da Austrália foi vencido na estratégia, pelo alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, que foi para as boxes depois de Lewis Hamilton, Mercedes, abriu boa vantagem na pista para garantir a vitória. Favoritos à disputa do título, os dois  pilotos mostraram-se entusiasmados pela luta na liderança.

“Ele provou ser um dos pilotos mais rápidos, e com certeza eu adorava ter uma batalha próxima. Obviamente, agora parece que temos uma máquina igual. Espero que continue assim, e então vamos saber o que acontece”, afirmou Vettel após a  vitória em Melbourne.

Entretanto, Sabe da grande dificuldade que vem no próximo ano, o tetracampeão da categoria frisou para o cuidado com uma grande animação, após a vitória na estreia da temporada. “Definitivamente, a primeira corrida não é hora de olhar para a tabela. Temos de ir passo a passo. É bom saber que  tem um bom carro, mas é só o começo: novas regras, novos carros. Por hoje, estou muito feliz”, concluiu o piloto, quarto colocado na classificação geral em 2016.

Vice-campeão na temporada passada, Hamilton também falou das dificuldades da F1 em 2017. “Ainda acho, que por estarmos parecidos em desempenho, vai ser uma temporada bem complicada. Vai ser física e mentalmente exigente. A F1 é disputar com os melhores. Ultimamente,  tem de trabalhar muito mais forte, erguer o nível, e estou à espera disso”, disse o britânico.

O piloto, de 32 anos, lamentou por não ter puder correr mais perto dos adversários, no primeiro GP do ano, mas completou ao ressaltar a competitividade. “Estamos num momento, agora, no qual podemos finalmente ter uma corrida de verdade”, finalizou.Os pilotos voltam às pistas no fim de semana, do dia 9 de Abril, no Grande Prémio da China,  Xangai.

PRESIDENTE DA FIA
CONTRA NOVAS REGRAS

Apesar de mais rápidos, os novos carros da Fórmula 1 mostram na primeira corrida do ano, na Austrália, que a temporada vai ser pouco movimentada dentro das pistas. Numa entrevista a alguns meios de comunicação, sobre o GP de Melbourne, o presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Jean Todt, falou sobre essa questão das ultrapassagens com os novos carros.

“Talvez o novo regulamento fizesse ultrapassagem, por ser mais difícil, mas é o preço a  pagar por carros maiores e com mais aerodinâmica“, afirmou Jean Todt, que antes de ser eleito para o cargo de presidente da FIA, em 2009, foi chefe executivo da Ferrari, na Fórmula 1.

Agora, aos 71 anos, o francês acompanha o mundo do automobilismo desde os anos 1960, quando iniciou a carreira de 15 anos como co-piloto de Rally. “Ultrapassagem, sempre foi um problema, nas corridas. Lembro-me de 20 ou 30 anos atrás, quando um carro com pneus novos era três ou quatro segundos mais rápido, mas não passava um com pneus gastos, porque era difícil”, acrescentou Todt.
“Claramente, vemos que vai ser ainda mais difícil esse ano, mas achamos maneiras de deixar mais fácil com o DRS , e outras tecnologias”, completou o mandatário.