Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Vettel elogia Ricciardo

26 de Setembro, 2014

Piloto alemão elogia o trabalho desenvolvido pelo seu colega de equipa e acha que não é nenhuma vergonha estar atrás dele

Fotografia: AFP

Tetracampeão da Fórmula 1, Sebastian Vettel exaltou o trabalho do seu companheiro de equipa na Red Bull, o australiano Daniel Ricciardo. Para Vettel, estar atrás do piloto que estreia na escuderia nesta temporada, não é motivo de vergonha, reconhecendo o bom momento que vive Ricciardo.

“Não acho que seja uma vergonha estar atrás de Ricciardo. Respeito e reconheço que a performance dele tem sido muito boa. Mas claro que eu também estou aqui para ganhar, é algo que não consegui este ano”, declarou Vettel ao jornal alemão "Bild". O australiano ocupa o terceiro posto no Mundial de Pilotos, com 181 pontos, enquanto o alemão é o quinto, com 124 pontos.

Ainda sem vencer em 2014, Vettel teve o seu melhor desempenho do ano em Singapura, onde terminou na segunda posição no último domingo. Vettel valorizou o posto conquistado na pista asiática.

“O segundo lugar foi fruto do nosso trabalho. Demorou bastante, mas fomos recompensados. Foi muito importante para mim”, afirmou Vettel.
Acostumado às vitórias guiando o monoposto da escuderia austríaca, Vettel acredita que vai superar a actual fase que vive na categoria.

“Mesmo assim, sucessos e insucessos fazem parte do desporto e da vida. A derrota deixa-nos mais fortes. É possível aprender muito com o sucesso, mas aprende-se ainda mais com as derrotas. Claro que está a ser um ano difícil para mim, mas tenho confiança de que vou voltar a vencer”, disse Vettel.

O alemão também aproveitou para afastar os rumores de um possível ingresso na Ferrari no próximo ano, afirmando que irá cumprir o contrato com os austríacos até o fim do prazo estipulado por ambas as partes.

“Já afirmei algumas vezes que tenho contrato com a Red Bull. É a equipa com que eu tenho vínculo para a temporada 2015”, explicou.

Button assegura continuidade

O inglês Jenson Button afirma que vai continuar na McLaren em 2015. Segundo declarações  à agência de notícias Press Association, ele entende que vai para a sua sexta temporada na equipa de Woking.

“Não estou preocupado com esses boatos. Estou contente, vou estar  aqui no próximo ano e sinto que estou a fazer um bom trabalho”, declarou.
O posto do campeão mundial de 2009 parece estar a correr riscos, pois a parceria com a Honda quer um piloto de mais peso para marcar a regresso desta união e o nome de Fernando Alonso é o mais especulado no Paddock.

Em 2014, Button soma 72 pontos e ocupa a sétima posição no mundial de pilotos. O seu actual companheiro de equipa, Kevin Magnussen, tem 33 pontos a menos que o inglês. Entretanto, a Red Bull entende que a diferença que ela tem com a Mercedes em 2014 está a diminuir, mas  não vai chegar ao fim antes do final da presente temporada.

A equipa que venceu três corridas este ano com Daniel Ricciardo teve um pódio duplo em Singapura e o chefe da equipa rubro-taurina, Christian Horner, entende que a diferença para a formação prateada de Brackley já é menor do que no começo do ano.

 “Nos circuitos como Singapura, podemos chegar mais perto, mas a realidade é que a diferença de potência que temos é um grande factor”, declarou.
“Devido à chocante falta de confiabilidade da Mercedes, ainda estamos neste campeonato. Nós vamos ter uma penalidade de motor em algum momento com Sebastian Vettel, enquanto a Mercedes provavelmente não vai”, comentou.

JORNAL  COLOCA
ALONSO NA MERCEDES

O mercado de pilotos ganha a cada dia contornos estranhos para 2015. Segundo o jornal "Marca", a Mercedes teria feito ligações a Fernando Alonso para avaliar a situação do espanhol em relação ao seu contrato com a Ferrari.

O bicampeão mundial teve o seu nome especulado numa possível troca de pilotos entre a equipa de Maranello e a Red Bull envolvendo Sebastian Vettel. Contudo, a dispensa de Luca di Montezemolo do comando da Ferrari pode ter mudado o rumo dos acontecimentos.

A nova direção da equipa italiana entende que Vettel encaixaria melhor nos planos elaborados por Sergio Marchionne. Contudo, Hamilton podia ser o símbolo de um novo tempo na equipa.

 O jornal "Marca" ressalta que a equipa ainda não chamou Alonso para conversar sobre os projectos para o carro do próximo ano e nem sobre as possíveis melhorias no motor, o que pode dar um indicio de mudança em Maranello.