Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Vettel escala punio da FIA por m conduta

03 de Novembro, 2016

FIA condescende com Vettel depois de conduta errante do piloto da Ferrari

Fotografia: AFP

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) decidiu que não vai tomar medidas disciplinares contra o alemão Sebastian Vettel (Ferrari), que durante o Grande Prémio do México fez vários comentários ofensivos, por rádio, contra o director de provas da Fórmula 1, Charlie Whitting, e pilotos como o holandês Max Verstappen (Red Bull).

Os impropérios de Vettel foram ouvidos durante a transmissão oficial da corrida pela televisão. No entanto, o presidente da FIA, Jean Todt, decidiu não aplicar uma punição contra o piloto, que pediu desculpas por seu comportamento."Imediatamente depois do incidente, Vettel procurou Whitining para expressar o seu arrependimento, pessoalmente. E, por iniciativa própria, enviou cartas ao presidente da FIA e ao próprio Whiting, em que se desculpava profundamente por suas acções", explicou a FIA em comunicado.

Nas cartas, Vettel também afirmou que ia entrar em contacto com Verstappen, com quem teve grande atrito durante a corrida, prometeu que um incidente semelhante não voltava a ocorrer.Dentro do mesmo comunicado, a FIA disse condenar o uso de linguagem ofensiva no desporto a motor, especialmente, quando "dirigido a oficiais ou aos demais participantes". Além disso, a entidade disse que se voltar a ocorrer um incidente similar iam ser "tomadas acções disciplinares no Tribunal Internacional da FIA para julgar o infractor".

FILME

Entretanro, a Equipa Fittipaldi que disputou a Fórmula 1 entre os anos de 1975 e 1982, foi a única equipa brasileira a competir na história da categoria mais nobre do automobilismo, vai registar em 2017 cerca de 40 anos após a estreia oficial nas pistas, um filme que vai contar a sua trajectória.Intitulado As Asas de Ícaro: A Verdadeira História da Equipa Fittipaldi, vai ser um filme com o formato de documentário, para mostrar como foi a realidade da equipa fundada por Wilson Fittipaldi Júnior e Emerson Fittipaldi, através de depoimentos dos criadores e de demais personalidades que foram importantes para a equipa ao longo dos anos, como os ex-pilotos Chico Serra, Ingo Hoffmann, Alex Dias Ribeiro.

O enredo do documentário procura contar como a Equipa Fittipaldi ajudou no desenvolvimento do automobilismo brasileiro, as conquistas do grupo dentro da categoria, mesmo sem ter vencido o campeonato de construtores.A Equipa Fittipaldi estreou-se na Fórmula 1, no GP da Argentina, em 1975.A última participação foi no GP dos Estados Unidos, em Las Vegas, em 1982. O melhor resultado foi um sétimo lugar no torneio de construtores em 1978, e entre pilotos um segundo lugar, no Grande Prémio do Brasil, no mesmo ano. Também passou pela equipa, o finlandês Keke Rosberg que mais tarde, na carreira, veio a ser campeão mundial a correr pela Williams.