Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Vettel pondera aposentao no final da poca

30 de Maio, 2019

Depois de vencer quatro campeonatos mundiais com a Red Bull tentou trazer a Ferrari de volta ao sucesso

Fotografia: DR

Os rumores sobre a Ferrari e seus pilotos, Sebastian Vettel e Charles Leclerc, não páram de surgir. Depois da media italiana destacar uma possível ruptura entre o monegasco e Maranello, a nova especulação dá conta de que Vettel pode aposentar-se no final desta temporada. O alemão está a passar por momentos tempestuosos na Escuderia,  conseguiu o seu melhor resultado do ano na P2, no Grande Prémio de Mónaco de domingo.

Apesar do contrato com a Ferrari ser até o final de 2020, Vettel pode abrir mão da sua carreira na F1,  um ano antes, segundo o jornalista britânico Joe Saward. No seu boletim sobre o Grande Prémio de Mónaco, Saward relata que Vettel pode estar a considerar a  aposentação da Fórmula 1, no final da temporada actual.

“O rumor mais chocante começou a espalhar-se no paddock,  em Mónaco, que Sebastian Vettel está a pensar aposentar-se da F1, no final da temporada, aos 31 anos”, escreveu Saward.

Depois de vencer quatro campeonatos mundiais, com a Red Bull, entre 2010 e 2013, tentou trazer a Ferrari de volta ao sucesso, mas cometeu vários erros e agora está sob pressão, após a chegada de Charles Leclerc, mais jovem e aparentemente com mais margem de crescimento que o alemão.

“Uma escolha, que de certa forma continuaria a de Nico Rosberg, que deixou a F1 depois de conquistar o título em 2016, ciente de que dificilmente podia ser bem-sucedido no desporto novamente. A grande questão, é claro, é quem seria o sucessor de Vettel. Os nomes que estão a circular, são os de Sérgio Perez, Kevin Magnussen, Romain Grosjean e Valtteri Bottas.”

Por sua vez, a  Ferrari está a avaliar se trás Simone Resta, da Alfa Romeo, como director técnico, para ajudar a melhorar suas performances. Resta foi para a Alfa no ano passado, para assumir a direcção de coordenação de projectos de veículos. Mas com a Ferrari a definhar na disputa pelos títulos, sua experiência pode ser crucial para que voltem a lutar no topo.

“Como uma equipa, sem dúvida que estamos sempre a tentar melhorar a nós mesmos, a olhar onde talvez sentimos falta dos pontos fortes. Simone esteve na Ferrari no passado. Ele mudou-se para ser director técnico da Alfa Romeo e está a ter uma óptima experiência. Estamos a avaliá-lo para voltar à um determinado estágio. Não é algo que decidimos. Já cobrimos o seu papel em Maranello, então, não é uma situação de plug-in”. Disse Binotto. 

Acrescentou, que há vantagens e desvantagens em ter uma equipa predominantemente jovem a comandar o show, e negou que estivesse a trabalhar como chefe de equipa e director técnico. “Muitos de nós mudamos para novas funções, recentemente. A esse respeito, somos uma equipa bastante jovem. Tem vantagens, sem dúvida, porque significa novas ideias, talvez, um pouco mais de criatividade significa alguma forma dinâmica de pensar e desenvolver”.