Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Vettel pressionado a ganhar Japo

06 de Outubro, 2018

No mtico Circuito do Japo a luta no ser apenas entre Hamilton e Vettel

Fotografia: DR

Da terra do xadrez à do sol nascente, isto mesmo, depois da Rússia em Sochi, os motores voltam a roncar amanhã, domingo, no Grande Prémio do Japão, em Suzuka, considerado um dos circuitos com mais emoção, audiência  e monumental, devido às míticas batalhas travadas nos anos 80 e 90, entre o francês Alain Prost (campeão do Mundial de 1985, 1986, 1989  e 1993) e o brasileiro Ayrton Senna (1988, 1990 e 1991).
O Grande Prémio do Japão já foi palco de decisão de vários títulos, entre eles os de 1976, 1987, 1988, 1989, 1990 e outros. Os mais lembrados da história são os de 1989 e 1990, que tiveram como principais actores Alain Prost e Ayrton Senna, considerados dos maiores (se não mesmo os maiores) rivais de toda a história da Fórmula 1. Em 1989, Alain Prost bateu no carro de Ayrton Senna e sagrou-se campeão com a desqualificação deste e, no ano seguinte (1990), Ayrton Senna dá o troco: bate no carro de Alain Prost e garante o título mundial. 
O último GP de Suzuka teve como vencedor Lewis Hamilton, seguindo-se-lhe no pódio os pilotos da Red Bull, Max Verstappen e Daniel Ricciardo. Mas o maior vencedor deste GP é o alemão Michael Schumacher com 6 vitórias (1995, 1997, 2000, 2001, 2002 e 2004), seguido por Sebastian Vettel (2009, 2010, 2012 e 2013) e Lewis Hamilton (2007, 2014, 2015 e 2017), com quatro cada.
A Ferrari terá de aumentar o trabalho nas boxes, se não quiser ser superada na velocidade de ponta pela Mercedes. Nas últimas corridas em Sochi, assistimos uma espectacular ultrapassagem de Hamilton a Vettel.
Sebastian Vettel não teve capacidade de resposta, perante um Lewis Hamilton endiabrado, que conduziu o seu Mercedes até à última volta, para celebrar a sua tão espera terceira vitória em Sochi, que lhe caiu ao colo depois das ordens da equipa.
Vettel, sem dúvida, irá lamentar os dois terceiros lugares alcançados nas últimas corridas (Singapura e Rússia). Será que Vettel vai conseguir vencer o GP do Japão? A sua campanha pelo título está a desmantelar-se, pois cometeu uma sucessão de erros sob pressão. O piloto alemão tem agora uma enorme montanha para escalar, para alcançar um quinto campeonato e igualar o maestro Jean M. Fangio, com cinco títulos.
Considerando o seu défice de 50 pontos em relação a Hamilton, e apenas a 5 corridas do final, só um desempenho dominante irá dar a volta à diferença, a começar neste fim-de-semana no Japão, e esperar que o inglês desista em duas corridas, para relançar o campeonato. Para muitos fãs da Ferrari, Sebastian Vettel desmoronou sob pressão e em momentos cruciais. O duro golpe sofrido em casa (GP da Alemanha), deixou a sua campanha pelo título estilhaçada, possivelmente o seu maior erro, onde patinou no circuito molhado, embatendo nas barreiras, quando liderava a corrida e o campeonato com 8 pontos de diferença  sobre  Hamilton.
Mas essa liderança transformou-se num défice de 17 pontos. Daí para diante, Lewis não largou mais a liderança. A recuperação de Vettel é agora uma difícil tarefa, com Hamilton numa onda de confiança, tendo vencido cinco das últimas seis corridas. Para os fãs,  não há dúvida de que Vettel é talentoso, tendo sido quatro vezes campeão do mundo, é capaz de vencer corridas onde outros não conseguem e cria oportunidades, onde não se vislumbra, mas os erros fizeram-lhe perder terreno na campanha pelo título, em que parecia favorito. Mas nem tudo está perdido, apesar de as probabilidades estarem agora acumuladas contra ele. Na Fórmula 1, tudo pode acontecer, pois o que aconteceu a Vettel pode acontecer a Hamilton.
Apesar de Hamilton evitar falar em favoritismo, continua a fazer muito bem o seu papel. Nas últimas três corridas, posicionou-se à frente do seu principal perseguidor na luta pela conquista título. No GP do Japão, as hipóteses da presença do “Safety Car” são inúmeras, devido às características do circuito e ao clima (chuva). Em termos históricos, os alemães levam vantagem sobre os ingleses, são onze vitórias contra oito. Será que Vettel dará continuidade à vantagem alemã ou Hamilton vai reduzir e passar-lhe, já que ambos estão com 4 vitórias cada? Esta é a grande questão.
A luta não será apenas entre Hamilton e Vettel, pelo que seria uma loucura descartar pilotos como Valtteri Bottas, Daniel Ricciardo,  “Kimi Raikkonen” e Max Verstappen, que fez uma excelente corrida no ano passado, terminando muito próximo de Hamilton.