Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Vettel pressionado a vencer

26 de Julho, 2018

Os pilotos com mais vitrias em Hungaroring so

Fotografia: AFP

A odisseia da Fórmula 1 continua no velho continente. Depois de França, Áustria, Inglaterra e Alemanha, vem aí o Grande Prémio da Hungria. O circuito de Hungaroring está entre os mais tradicionais na grelha da Fórmula 1.
Os pilotos com mais vitórias em Hungaroring são: Ayrton Senna (3), Michael Schumacher (4) e Lewis Hamilton (5). A primeira corrida foi realizada em 1986 e teve como vencedor Tazio Nuvolari,  a última foi vencida por Sebastian Vettel, em 2017.
A corrida de Hungaroring vai ser realizada no domingo dia 29 de Julho. Os fãs já prognosticam  quem vão ser os pilotos candidatos à vitória. Entre eles, constam nomes como o de Bottas, Hamilton, Ricciardo e Vettel. Mas não nos esqueçamos que estamos a falar do mundo da alta velocidade, então, podemos afirmar que os possíveis favoritos podem perder a partida devido aos inúmeros imprevistos da corrida.
Será que a Ferrari e os seus pilotos Vettel e Raikkonen repetem a proeza do ano passado e bater a concorrência? Para os fãs da Ferrari, já lá vai a teoria de que a Mercedes é a equipa superior. Se a nível da teoria condizer com a verdade, a nível da prática parece mostrar o contrário, por que a Ferrari aparenta estar bem ao mesmo nível ou superior ao da Mercedes. 
Vettel vai a Budapeste reduzir ou arrancar a liderança a Hamilton, na passagem pelo seu grande prémio caseiro (na Alemanha), ficou manchado pelo mau resultado. Por esta razão, deseja mostrar a força da Ferrari e sair da Hungria no lugar mais alto do pódio.
 Entretanto, os pilotos da Mercedes parecem bem galvanizados a nível externo, conseguiram a primeira dobradinha, em Hockenheimring,  casa da Mercedes. A nível interno, Bottas não parece tão feliz, devido à ordem da equipa na corrida passada. Embora os ‘bosses’ da Mercedes neguem o ‘facto’, Bottas pode viver o que Barrichello viveu na Ferrari, na era  da “Lenda” Michael Schumacher, e tal facto, pode estar a acontecer com Raikkonen em relação a Vettel. É caso para dizer, que quem manda, manda, quem não manda obedece.
 Depois de vencer o seu Grande Prémio caseiro (na Áustria), a Red Bull parece estar em maré de azar, tudo o que pudesse correr mal, está a correr pior, a equipa está sem brilho e os pilotos da Ferrari e da Mercedes não estão a dar-lhe espaço. Para os fãs da Red Bull é muito frustrante ver uma equipa superior a outras, mas muito distante da Ferrari e da Mercedes em performance.
Com exigência física,70 voltas, 14 curvas, um percurso de 4,381 km, zonas de DRS, curvas e rectas, no domingo vamos ficar bem defronte à tela, para termos a oportunidade de assistir novamente o roncar dos motores, ultrapassagens espectaculares, mudanças de lugar no campeonato e a disputa entre pilotos, de cortar a respiração,  como nos grandes prémios da China, Azerbaijão e Inglaterra.