Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Vettel quer vencer

24 de Julho, 2014

O tetracampeão de Fórmula 1, Sebastian Vettel, quer vencer a etapa da Hungria no próximo fim de semana. Segundo ele, essa é a  pista preferida e este é um excelente momento para alcançar a primeira vitória na temporada, já que os carros da Red Bull melhoraram muito em comparação com os primeiros GP’s disputados em 2014.

“Gosto da corrida e da atmosfera em Hungaroring. Apesar de nunca ter vencido lá, tenho  boas recordações. Ganhar lá, está na lista das coisas que eu ainda preciso de fazer. Apesar de ser uma pista lenta, tem coisas que fazem ficar atento o tempo todo”, afirmou.

O alemão sabe que, as dificuldades em função do crescimento da Willians com Valtteri Bottas e da regularidade do espanhol Fernando Alonso com a Ferrari, a sua equipa vê o segundo lugar no Mundial de Construtores um pouco mais distante. “Esta vai ser a última corrida antes das férias de verão. Precisamos de trabalhar muito para manter o momento, conquistar um grande resultado para ir para as férias e aproveitarmos”, finalizou.

CALOR
Os pilotos e as equipas ainda não recuperaram das emoções vividas no GP da Alemanha, no último final de semana, no circuito de Hockenheim,  já têm de se preocupar com mais uma etapa da temporada de 2014. Já neste domingo acontece o GP da Hungria, em Budapeste, que vai ser o último antes do período de férias de verão, em Agosto, na Europa.

Para o alemão Sebastian Vettel, actual tetracampeão da categoria, os desafios são muitos para a corrida. De acordo com o piloto da Red Bull, os principais a serem enfrentados são o calor e a pista em Budapeste. “Normalmente, é muito quente na Hungria na época da corrida, o que dificulta a pilotagem. A pista é travada, lenta, propícia para cometer erros”, disse.

Na temporada, Vettel está em sexto lugar com 82 pontos, depois da quarta posição no GP da Alemanha. Na classificação geral, o alemão está atrás do seu companheiro de equipa, o australiano Daniel Ricciardo, que tem 106 pontos e ocupa a terceira posição - somente atrás de Nico Rosberg e Lewis Hamilton, ambos da Mercedes.

Ricciardo sabe dos problemas que pode enfrentar no circuito de Budapeste. “Sempre gostei muito de guiar na Hungria, mas as condições da pista não são ideais para uma corrida. É para um treino classificativo, quando o carro está com menos combustível e pneus novos”, disse.

McLaren repreende brasileiro Felipe Massa
A McLaren  mostrou-se totalmente contrária à atitude de Felipe Massa, em apontar o jovem piloto Kevin Magnussen como culpado pelo acidente entre os dois competidores da Fórmula 1, no GP de Hockenheim, na Alemanha. Éric Boullier, director de corridas da equipa, disse que foi um erro do brasileiro julgar o estreante, já que a própria FIA o isentou de culpa pela colisão.

“O relatório dos comissários estava relacionado somente com a atitude de Felipe e nada mais. Houve uma investigação sobre o acidente, eles decidiram não impor nenhuma punição ao brasileiro, mas o relatório deixou bem claro que Kevin não teve culpa alguma”, argumentou.

O documento foi encaminhado somente à Willians, após a corrida. De acordo com a FIA, Massa não fez nada de errado, porque estava “concentrado no carro de Valtteri Bottas”. No fim da prova, o piloto brasileiro mostrou-se indignado com o ocorrido e afirmou que o único que podia ter evitado o acidente, era o dinamarquês.

POLITO CONFIANTE
PARA GP DA HUNGRIA

O brasileiro Felipe Massa, da Williams, considera que o motor “é um pouco menos importante” no circuito de Hungaroring, onde no próximo final de semana vai ser disputado  o Grande Prémio da Hungria de Fórmula 1. “A Hungria é um circuito, que uma boa unidade de potência é um pouco menos importante.

A aerodinâmica exerce um papel superior e conseguir uma boa carga aerodinâmica para as curvas é vital”, comenta Massa em comunicado da equipa.
“Trabalhamos duro para ter o carro pronto, para este tipo de circuito”, acrescentou o brasileiro. “E se tudo isso funcionar, devemos ser competitivos. Espero ser capaz de conseguir muitos mais pontos neste fim de semana”.

McLaren repreende brasileiro Felipe Massa
A McLaren  mostrou-se totalmente contrária à atitude de Felipe Massa, em apontar o jovem piloto Kevin Magnussen como culpado pelo acidente entre os dois competidores da Fórmula 1, no GP de Hockenheim, na Alemanha. Éric Boullier, director de corridas da equipa, disse que foi um erro do brasileiro julgar o estreante, já que a própria FIA o isentou de culpa pela colisão.

“O relatório dos comissários estava relacionado somente com a atitude de Felipe e nada mais. Houve uma investigação sobre o acidente, eles decidiram não impor nenhuma punição ao brasileiro, mas o relatório deixou bem claro que Kevin não teve culpa alguma”, argumentou.

O documento foi encaminhado somente à Willians, após a corrida. De acordo com a FIA, Massa não fez nada de errado, porque estava “concentrado no carro de Valtteri Bottas”. No fim da prova, o piloto brasileiro mostrou-se indignado com o ocorrido e afirmou que o único que podia ter evitado o acidente, era o dinamarquês.

POLITO CONFIANTE
PARA GP DA HUNGRIA

O brasileiro Felipe Massa, da Williams, considera que o motor “é um pouco menos importante” no circuito de Hungaroring, onde no próximo final de semana vai ser disputado  o Grande Prémio da Hungria de Fórmula 1. “A Hungria é um circuito, que uma boa unidade de potência é um pouco menos importante.

A aerodinâmica exerce um papel superior e conseguir uma boa carga aerodinâmica para as curvas é vital”, comenta Massa em comunicado da equipa.
“Trabalhamos duro para ter o carro pronto, para este tipo de circuito”, acrescentou o brasileiro. “E se tudo isso funcionar, devemos ser competitivos. Espero ser capaz de conseguir muitos mais pontos neste fim de semana”.

CONSTATAÇÃO
Hulkenberg feliz
com a temporada


O piloto Nico Hulkenberg é o único a marcar pontos em todas as dez etapas da Fórmula 1, disputadas até aqui em 2014. O alemão garante que vive o melhor ano de sua carreira, a correr no carro da Force India, equipa que passa por momentos semelhantes. Questionado sobre o GP da Hungria, ele garante que vai fazer de tudo para marcar mais pontos.

“Nós, com certeza, vamos buscar o melhor resultado possível. Esta tem sido uma grande temporada, a minha melhor na F-1 e também a melhor da equipa. O carro esteve muito bem em todos os tipos de pista, mas ainda temos algumas mudanças para serem feitas”, analisou. Nico Hulkenberg destacou as altas temperaturas na Hungria, que geralmente ajudam o carro da Force India.

“O clima quente joga a nosso favor, normalmente. Além disto, é bom estar em Budapeste, é uma cidade que amo. Um evento muito legal, cheio de fãs”, finalizou. O alemão é o sétimo colocado no Mundial de Pilotos. O seu companheiro de equipa, Sergio Pérez, é o 11º e faz uma campanha nem tão regular, mas alcançou o pódio no GP do Bahrein.

“A corrida na Hungria é sempre um grande evento. É a última antes da pausa de verão,  sempre quer vencer. É um circuito muito interessante, mas você precisa ser muito cauteloso. É um lugar muito técnico”, disse Pérez.