Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Vice-governadora valoriza ginástica

01 de Dezembro, 2014

Temos consciência de que a ginástica hoje atingiu um nível alto e só por isso, é que temos estado nos Campeonatos do Mundo

Fotografia: Jornal dos Desportos

A vice-governadora da Huíla para o sector político e social, Maria João Chipalavela, afirmou sábado, no Lubango, que a promoção da prática de desporto, principalmente a ginástica, no seio da população infantil é fundamental para o desenvolvimento físico e intelectual sadio das crianças.

Ao falar na cerimónia de abertura da IV edição da Taça de Angola de ginástica, em cadetes, juvenis, juniores e seniores, em ambos os sexos, a responsável disse que o desporto para além de desenvolver a mente da criança, permite retirá-las de várias práticas menos boas. Maria João Chipalavela mostrou-se satisfeita pelo número de atletas que se encontram presentes na prova, pois a maior parte deles são crianças, e isto,  demonstra que a Federação angolana da modalidade está a fazer um bom trabalho.

Considerou ser necessário que os encarregados de educação incentivem os seus filhos a praticarem desporto, no sentido de elevarem o coeficiente intelectual e um crescimento saudável. Os 120 atletas das províncias de Luanda, Benguela, Huambo, Cabinda, Benguela, Bié, Namibe, Cunene e da anfitriã (Huíla) estão presentes para disputar a prova nas especialidades de tambling, ginástica rítmica em conjunto e individual, salto, cavalo e exercício de solo. A prova está a ser disputada no sistema absoluto e individual.

MASSIFICAÇÃO
Por seu turno, o presidente da Federação Angolana de Ginástica, Auxilio Jacob, considerou que a prática da modalidade tem registado uma evolução significativa no país, pois a massificação atingiu já 16 províncias. Em declarações à imprensa, por altura da cerimónia de abertura da IV edição da Taça de Angola em cadetes, juvenis, juniores e seniores, nas classes masculina e feminina, o responsável federativo afirmou que houve um crescimento satisfatório, quer em qualidade como na expansão.

De acordo com  Auxílio Jacob, neste momento, a Federação trabalha no sentido de levar a ginástica às províncias do Zaire e Bengo só agora, devido à falta de estruturas para a prática da modalidade, mas garantiu a solução do problema com o apoio dos governos provinciais. “Temos consciência de que a ginástica hoje atingiu um nível alto e só por isso, é que temos estado nos Campeonatos do Mundo, fomos campeões africanos e isto, é fruto de muito trabalho”, realçou o presidente da FAG.

O dirigente desportivo acrescentou ainda que a Federação tem estado a formar quadros, por considerar a formação a base principal que permite criar condições para o desenvolvimento da modalidade e consequentemente, assegurar sempre a presença nas competições africanas