Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Vietname descarta organização

19 de Abril, 2014

Em declarações ao site vietnamita Thanh Nien, o primeiro-ministro do Vietname, Nguyen Tan Dung, admitiu que as finanças públicas "estão limitadas" e devem ser canalizar  para "tarefas socioeconómicas mais urgentes".

"O país não estava preparado quando apresentou a candidatura à organização dos Jogos Asiáticos e não conseguimos apresentar um plano viável que garantisse o êxito do evento", admitiu Tan Dung depois de uma reunião com todos os elementos do governo vietnamita.

O líder do executivo vietnamita reconheceu que um evento como os Jogos Asiáticos "ajuda a impulsionar o crescimento económico e a promover a imagem do país", mas o insucesso na organização das provas "representaria uma carga para a reputação do Vietname".

A opinião pública vietnamita já tinha lançado várias críticas à iniciativa logo depois de o Ministério do Desporto ter estimado, na altura da candidatura, o valor necessário para albergar as provas em 150 milhões de dólares (mais de 108 milhões de euros). Depois da eleição, e numa nova estimativa fundamentada num plano elaborado pelo governo, o valor duplicou para 300 milhões de dólares (cerca de 216 milhões de euros), o que intensificou as críticas.

Em 2012, Hanói foi eleita para sede dos Jogos Asiáticos de 2019, ganhando a corrida à cidade indonésia de Surabaya, depois do Dubai ter retirado a candidatura já na fase final da eleição.

Antes, também tinham abandonado a corrida à organização as cidades de Taipé, Hong Kong, Nova Deli e Kuala Lumpur, a maioria justificando-se com motivos financeiros.