Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Voleiblue forma professores

Gaudêncio Hamelay- Lubango - 01 de Junho, 2014

Representante da Refriango André Pereira (no centro) esteve ladeado do secretário-geral da FAVB José Monteiro no Lubango

Fotografia: Arimeteia Batista

Os professores de educação física engajados no projecto de massificação de Voleiblue nas províncias de Benguela, Huíla, Namibe e Huambo vão beneficiar de acções de formação no decurso deste ano. A garantia é do coordenador do projecto, André Pereira.

Em entrevista ao Jornal dos Desportos, durante a sua estada nas terras altas da Chela, no âmbito do lançamento do programa voleiblue, o técnico português fazia-se  acompanhar do secretário geral José Monteiro, afirmou que a Refriango e a Federação Angolana de Voleibol promoveram em Novembro do ano passado uma acção de formação, que visou capacitar os técnicos de voleibol de todas as províncias.

A formação contou com a presença de 35 treinadores, dos quais dois são da cidade de Lubango. Essas pessoas vão ser as pioneiras da implementação do voleiblue na província da Huíla, de acordo com o coordenador do projecto.

Para  este ano está programado nova formação para os professores de educação física e outros interessados, que não tiveram a oportunidade de participar no curso anterior.

“Esperamos que tenham a oportunidade de frequentar o curso para ganhar outra bagagem em termos de conhecimentos do voleiblue, a fim de ensinarem melhor as crianças envolvidas no Projecto Voleiblue. Tudo isso, é pensado para o bem do aprendizado das crianças”, salientou.

André Pereira disse que o voleibol em Angola só funciona a partir dos 15 anos em termos competitivos, enquanto o Voleiblue é um projecto que se insere em crianças dos sete aos 14 anos de idade.

O responsável apontou que ao atingirem os 14 anos de idade, os adolescentes chegam aos clubes com um trabalho bem feito, resultante dos sete anos de aprendizado. Sustentou que a partir dos 15 anos (escalões de juvenis), a passagem é automática nos clubes.

Comparativamente, André Pereira afirmou que as crianças do Projecto Voleibol apresentam   indíces técnicos mais altos do que os adolescentes que integram os clubes aos 14 anos de idade. “O projecto celebra o seu primeiro ano de existência e está traçado até 2017. Ele está a crescer muito, ramifica-se por  todo o país: Luanda vai ter mais duas escolas em Junho de 2015", disse.

André Pereira revelou que está previsto um Encontro Nacional de Crianças de voleiblue no final do ano, em Luanda, para participar de um festival de exibição.

 VOLEIBLUE EM DVD

Um DVD educativo  retrata assuntos sobre a massificação do   voleiblue vai começar a ser gravado pela Refriango ainda este ano. O DVD consiste simplesmente em ensinar as pessoas, responsáveis, professores de educação física e treinadores a jogar o voleibol, especificamente o voleiblue, segundo André Pereira.

“O grande passo para o final deste ano e início do próximo é a criação de um DVD educativo sobre o voleiblue  que é da responsabilidade da Refriango; vai ser gravado em todas as províncias e vai ter uma tiragem de duas mil cópias", disse.

André Pereira ressaltou que "a distribuição do DVD visa o crescimento do voleibol com elevada qualidade e não em termos de quantidade".