Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Volta a Portugal chega ao pico

06 de Agosto, 2014

Volta a Portugal/Liberty Seguros entra amanhã na sua recta final com dois ciclistas angolanos na disputa

Fotografia: Kindala Manuel

A 76ª Volta a Portugal/Liberty Seguros entra amanhã na sua recta final com a disputa da VII etapa de 172,5 Km, entre Belmonte e Seia, na Torre da Serra da Estrela, onde todos os ciclistas, inclusive os campeões angolanos, Igor Silva e Dário António, que participam na prova, querem chegar.

Para muitos que se “aventuram” numa prova de ciclismo desta envergadura é já uma vitória. Só para dar uma ideia das dificuldades desta etapa, basta recordar que na 75ª edição, o vice- campeão nacional, Walter da Silva, que fez “dupla” de angolanos com Igor da Silva que alinharam na equipa Banco Bic Carmim, acabou por sucumbir nesta tirada.

Este ano, com Dário António, uma das maiores promessas do ciclismo angolano, que acompanhado de Walter da Silva, mais esclarecido e com a lição bem estudada, pode fazer um brilharete. Isto para dizer que todos os anos a história repete-se. Todos os ciclistas da “alta-competição desejam erguer os seus braços a 1993 metros de altitude, em pleno coração do Parque Natural da Serra da Estrela.

A “etapa rainha”, com é apelidada a tirada com chegada na Seia (Torre), leva ao limite os “Heróis do Asfalto”, arrasta para a estradas milhares de amantes do ciclismo, tem o poder de afastar candidatos à vitória ou até decidir o pódio final da Volta a Portugal.

Diz a história que a emoção própria desta etapa decisiva é vivida desde o primeiro momento em que a Torre entrou no itinerário da competição, em 1971. Vivia-se a 34ª edição, quando Joaquim Agostinho (Sporting de Portugal), pisou em primeiro o risco da meta em pleno coração no alto da Serra da Estrela e igualou o recorde de outro grande nome do ciclismo lusófono, Alves Barbosa.  Nesse ano (1971), Joaquim Agostinho vestiu a Camisola Amarela do primeiro ao último dias e venceu todos os contra-relógios

CLASSIFICAÇÃO
Igor Silva e Dário António continuam a subir

O Campeão Nacional de Ciclismo de Angola, Igor Silva, 30 anos, subiu mais dez degraus na V etapa da 76ª Volta a Portugal/Liberty Seguros ao classificar-se na 83ª posição nos 163,3 Km, disputados entre Alvarenga e Santo Tirso, no inicio desta semana, antes da prova entrar na recta final.

Na etapa vencida mais uma vez pelo espanhol David Belda da equipa Burgos BH com o tempo de 4h09:21, a uma média de 38.813 Km/h, o campeão angolano fez 4:30:51, o mesmo tempo atribuído a todos os ciclistas que entraram a partir da casa da 75ª até a 121ª posição. Igor Silva continua muito melhor na classificação geral (105º) da prova, comparativamente a edição passada (2013) em que terminou na 110ª posição.

Já o campeão Nacional sub-23, Dário António, 22 anos, que na classificação geral da Juventude é o 41º classificou na V etapa no 112º posto, sendo agora o 115º da geral que entra nesta recta final apenas com 128 ciclistas dos 138 que alinharam de início.

Em função destes resultados, o ciclista Gustavo Veloso conserva a Camisola Amarela de líder da “grandíssima”, David Belda, detêm a Camisola Vermelha da geral por pontos, o português António de carvalho lidera a Camisola Azul da montanha e Ruben Fernandez veste a Camisola Branca dos prémios da Juventude.

Hoje, quarta-feira, o dia da Volta está reservado ao repouso dos ciclistas que bordaram ontem até ao cair da tarde a VI etapa de 155 Km em Oliveira do Bairro.
JF.

CRONOLOGIA
Gustavo Veloso
vencedor em 2013


Em 2013 na 75ª Volta a Portugal/Liberty Seguros (a primeira prova que tivemos oportunidade de acompanhar a 100 por cento), a etapa que nos estamos a referir teve 166,3 Km, partiu de Oliveira do Hospital, terminando na Seia (Torre) com vitória de Gustavo Veloso (OFM/Quinta da Lixa).
Em 2012 , na 74ª Volta: Guarda-Seia (Torre), 154,9 Km, David Blanco (Efapel- Glassdrive), também ergueu os braços na meta da mítica etapa.

Já em 2011, na 73ª Volta, foi a vez de André Cardoso (Tavira) no final dos 182,8 Km do percurso Seia-Torre. Em 2010, na 72ª Volta, coube novamente a David Blanco (PRT) vencer a “etapa rainha”, nos 122,9 Km, entre Idanha a Nova-Seia-Torre e, em 2009, na 71ª Volta, nos 154,6 Km, venceu Nuno Ribeiro da Liberty Seguros. J.F

POR EQUIPAS
Banco Bic Carmim
a meio da tabela


O Banco Bic Carmim, equipa dos angolanos na Volta a Portugal, continua na nona posição da classificação por-equipas que é liderada pela equipa portuguesa da OFM/Quinta da Lixa com 71h55:56 horas, seguida da Caja Rural de Espanha( 71h56:47) e da Efapel/Grassdrive de Portugal(71h57:21).
A frente do Banco Bic Carmim (72h19: 53), estão ainda a LA Aluminíos /Antarte(72h00:54), Rádio Popular (72h01:18), Seleção de Portugal

(72h05:42), Louletano/Dunas Douradas (72h06:14), todas de Portugal e, Team Equador (72h09:25) do Equador. A prova conta com  16 formações, em representação de Portugal, Espanha, Alemanha, Japão e Equador. A equipa Skydive Dubai, que também estava inscrita, acabou por ficar de fora.
Depois da 76ª Volta a Portugal/Liberty Seguros terá passado pelos municípios de Fafe, Lousada/Maia/Gondomar, Braga, Viana de Castelo, Montalegre,

Bolticas Mondim de Bastos, Alvarenga, Santo Tirso, Oliveira de Bairro, está agora em Viseu, onde montamos o nosso “Quartel General”, para continuar depois pela Seia (Torre), Sabugal, Castelo Branco, Oleiros, Sertã, Burinhosa e finalmente  Lisboa. Os outros municípios que apoiam o evento com Metas Volantes são: Águeda, Oliveira de Azeméis, Valpaços, Mirandela, Murça, Tondela, Gouveia, Póvoa de Varzim e Óbidos.
J.F