Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Volta do Cacau arranca amanhã

João Francisco-São Tomé - 27 de Agosto, 2014

Ciclistas angolanos são apontados como os principais favoritos à conquista do certame na ciclística em São Tomé

Fotografia: Santos Pedro

A V edição da Volta do Cacau em bicicleta a decorrer de 28 a 31 deste que se prolonga até 31 deste mês, em quatro distritos  da República Democrática de São Tomé e Príncipe, inicia amanhã quinta-feira a partir das 9h30 com a disputa do prólogo (Contra- Relógio individual) de 16 Km, entre as Neves e Santa Catarina.

Os corredores do Sport Luanda e Benfica e o Campeão Nacional absoluto Igor Silva, não só pelo seu ranking tanto na Volta do Cacau  detêm quase todos os troféus, como a nível internacional, em função dos regulamentos e do sorteio que foi efectuado na véspera da I etapa, vão ser os últimos a partir na perseguição individual, como aliás acontece nas competições de contra-relógio onde amiúde a partida dos ciclistas é separada por espaços de 1/ 2 minutos.

Igor Silva é o número um deve partir em perseguição de Cruz Tuto, que por sua vez vai em perseguição de Dário António, os três principais corredores do Benfica de Luanda  devem melhorar as suas marcas pessoais e fazer o melhor tempo da primeira equipa na prova.

“As Águias” da capital têm ainda no Vice- Campeão Nacional Walter da Silva ( quarto corredor do SLB) e Osvaldo Manuel (Santos Futebol Clube) a “lebre” intermédia para lançar ainda mais a perseguição individual, decisiva na atribuição das sete camisolas em disputa que personalizam as classificações individuais de todas as categorias e o boné da classificação geral colectiva.

CORREDORES
BEM ALOJADOS

A caravana angolana composta pela Selecção Nacional de Juniores, Sport Luanda e Benfica e Santos Futebol Clube escalaram ontem ao cair da noite o Arquipélago de São Tomé e Príncipe, numa das três frequências  para aquele país da transportadora Área angolana de Bandeira a TAAG, que patrocinou os bilhetes de passagem de toda a caravana na ordem dos 25 por cento.

Os angolanos estão distribuídos em três hotéis da capital São-tomense, nomeadamente, no Hotel (Pestana) Miramar, no coração da marginal, Hotel Bigode e no Residencial COCOA, onde vão tomar os pequenos-almoços, antes de cada etapa.

De igual forma, os Cabo- verdianos da equipa Bela Vista, os portugueses da equipa D´Elvetia e os integrantes das duas equipas locais partilham as mesmas instituições hoteleiras bem referenciadas na capital São-tomense, que fazem preços bonificados em função de acordos estabelecidos com a Federação São-Tomense (FSC), na qualidade de principal entidade organizadora da V edição da Volta do Cacau.

O Hotel Miramar o “quartel-general” do secretariado de acolhimento da prova é aberto hoje a partir das 16h00, para as 17h30 acolher a reunião dos directores desportivos na presença dos membros dos Comissários.

Decisão
Transferências para evitar troços sinuosos

À semelhança da I etapa em que os participantes (ciclistas, equipas técnicas, acompanhantes e organização), vão ser transportados em veículos ligeiros ou autocarros, das Neves, Capital do Distrito de Lembá, onde se concentram às 08h45 para iniciar o “Crono” , na sexta-feira, podem ser transferidos para Guadalupe, capital do Distrito de Lobata para  II etapa de 88 Km até Porto Alegre, com previsão de chegada da cabeça do pelotão às 12h00.

A III etapa que sai a estrada no sábado, igualmente na distância de 88 Km, entre Água Arroz, localidade do Distrito de Água Grande, nos arredores da Cidade de São Tomé-, dada a proximidade   da capital do País não vai ser necessário transferência-, até Monte Café, na região com um glorioso passado dedicado ao cultivo do Café, onde termina a segunda etapa em linha.

De igual modo, o Circuito Urbano, São Tomé- São Tome de 89, 1 Km, com epicentro na Praça da Independência da Cidade encerra no domingo, a V edição da Volta do Cacau, está isenta de transferências pelos mesmos motivos. A cerimónia de encerramento e entrega de prémios do evento vai acontecer no mesmo dia da última etapa, ao cair da tarde, pode prolongar-se noite dentro, numa das unidades hoteleiras bem referenciadas.

As actividades culturais no inicio e final de cada etapa devem ser animadas  pelos Grupos de dança locais “Vibrados” e “Molecadas”, o artista Geane Castro e as lindas misses de São Tomé e Príncipe, nas cerimónias protocolares da atribuição das Camisolas.
J.F