Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Vuty antevê dificuldades

Helder Jeremias - 08 de Junho, 2016

Piloto do Team Mercenários apresenta-se como principal candidato à vitória na terceira jornada do campeonato nacional

Fotografia: Domingos Cadência

As fortes emoções da Supermoto regressam domingo, a partir das 10h00, ao circuito Arena Multiparques, em Viana, com grande expectativa na liderança do Campeonato Angolano, que faz disputar a terceira jornada. O piloto do Team Mercenários, Hélder Coelho "Vuty,  antevê dificuldades para se manter na senda de vitórias da edição de 2016. O aperto de Miguel Ângelo e Zeferino Fernandes, segundo e terceiros classificados, afecta o estado emocional de Vuty.

Com 50 pontos na liderança da tabela de classificação, fruto de duas vitórias (Luanda e Benguela), o campeão nacional prometeu empenhar-se ao máximo para dilatar a fuga. Os 10 pontos que o separa de Miguel Ângelo e 18 de Zeferino Fernandes são recuperáveis com facilidade. Vuty está ciente da fúria dos concorrentes directos.Até sábado, Hélder Coelho "Vuty" cumpre à risca as orientações dos técnicos. O líder da competição está submetido a uma preparação minuciosa para se reflectir nos objectivos definidos pela equipa: vitória.

Hélder Coelho acumula vasta experiência nas categorias em que passou, com destaque a de motocross, na classe 250cc, e de campeonato nacional de velocidades, 500cc. Perante o seu público, apresenta-se como principal candidato a vitória.Para contrariar os intentos dos adversários, Hélder Coelho vai estar atento a outros pilotos provenientes das cidades de Lubango e do Huambo, localizadas em grande altitude. É assim que, para além Miguel Ângelo, Zeferino Fernandes e Victor Barros, também conta com Rui Afonso, Marcos Fonseca Rui Faria, Tady Madaleno, Sandro Carvalho, Anania Gonçalves, Miguel Carneiro, Diogo Rebelo, David Rebelo e Adilson Vieira.

À entrada da terceira jornada, o piloto do Team Mercedes lidera o Campeonato Angolano de Supermoto com 50 pontos, seguido de Miguel Ângelo (40), Zeferino Fernandes (32) e Victor Barros (26).Em declarações ao Jornal dos Desportos, Sandro Carvalho, director executivo da Cayatte, empresa organizadora do evento, garantiu esmero no sentido de "proporcionar os meios necessários para que os pilotos façam uma competição em igualdade de circunstâncias".

Augusto Congo
crente na vitória


O piloto individual Augusto Congo está crente na obtenção da segunda vitória consecutiva na época'2016 do Campeonato Provincial de Motocross de Luanda, na categoria de 250cc, que faz disputar a quinta jornada no dia 18 do corrente, a partir das 13h00, no circuito Jorge Varela, ao bairro da Gamek.Considerado um dos pilotos mais profícuos da actualidade, Augusto Congo começou a dar cartas na terceira jornada, em que venceu a primeira manga e cedeu o primeiro lugar para Zeferino Fernandes na manga seguinte. Na quinta prova, disputada sábado último, no mesmo local, realizou a maior façanha: relegou Zé Cazenga para segundo plano.

Apesar de competir na qualidade de piloto individual, Augusto Congo tem conseguido gerir a carreira de forma eficiente. É apoiado por familiares e amigos, que sempre acreditaram no seu potencial, além da Associação Provincial que disponibilizou a motorizada e o ginásio para os atletas, num convénio com uma da entidades patrocinadoras.Com humildade, Augusto Congo diz: "É uma grande honra subir ao pódio e vencer a prova encoraja-me a trabalhar para voltar a sentir esta emoção. Quero agradecer a todos que me apoiam, em particular, os meus adeptos, família. Prometo dar o melhor para não desiludir os meus adeptos".

OBJECTIVO
Tady Madaleno almeja primeiro pódio


Djamil Madaleno, também conhecido por "Tady", termina sábado próximo o micro ciclo preparatório com vista a obtenção de um lugar no pódio da terceira jornada do Nacional de Supermoto 250cc, que o circuito Arena Multiparques vai albergar domingo, a partir das 10h00.Depois de uma estreia pouco auspiciosa na competição, o piloto do Team Mercenários sente-se preparado para voltar a colocar à prova os atributos técnicos aos comandos da KTM em busca de um dos lugares do pódio. Na primeira jornada, Tady abandonou a pista em virtude de uma queda que resultou na fractura da clavícula.

Detentor de uma ficha de serviço prestigiosa nas lides do motocross nacional, Tady Madaleno evidencia a veia para a velocidade em pista. O facto ficou patente com a excelente performance na segunda jornada, disputada há duas semanas no circuito da província de Benguela. O piloto da equipa Mercenário quedou-se na quarta posição, não obstante alguma apreensão pela sua condição de convalescença. Com 11 pontos, ascendeu ao 10º lugar da tabela geral de classificação.

"Reconheço que não fiz um bom arranque de época, muito por conta da queda na segunda manga da jornada inaugural, que me obrigou a ficar parado para recuperar da lesão na clavícula. Isso faz parte do passado. Sinto-me à altura de voltar a fazer aquilo que gosto: entrar para o circuito e lutar para a melhor pontuação", garantiu Tady Madaleno.

Tady Madaleno reconhece as dificuldades que vai ter para se opor diante do colega de equipa, Herder Coelho "Vuty", campeão em título e líder da competição. Miguel Ângelo é outra dor a enfrentar. A par de Vuty, confere qualidade de candidato favorito.Para Tady Madaleno, ""tudo é uma questão de tempo" e ainda é cedo para se "atirar a toalha ao tapete".Outro adversário a ter em conta é Zeferino Fernandes, terceiro classificado, piloto com quem travou vários despiques enquanto esteve a competir no Campeonato Provincial de Motocross.

"Respeito todos os adversários e o Zeferino Fernandes não pode ser colocado de parte. Já travámos várias batalhas, quando estive no motocross, Venci algumas provas e ele foi melhor noutras. Voltamos a cruzar-nos na Supermoto, o que acho salutar para o desporto nacional", disse.
Na tabela de classificação, Tady Madaleno ocupa a 10ª posição com um 11 pontos. À sua frente está Marcos Fonseca, com 17 pontos e Raul Faria.