Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Webber pondera abandonar

11 de Maio, 2013

Piloto australiano pode abandonar a F1 e regressar a Austrália

Fotografia: AFP

A temporada 2013 é a última de Mark Webber na Fórmula 1, garante o jornal inglês “Daily Star”. O diário avança que o piloto australiano confidenciou a amigos próximos que deixa a categoria assim que cruzar a linha de chegada no GP do Brasil, o último a ser disputado no ano, a 24 de Novembro. O jornal acrescentou que o australiano de 36 tem planos de voltar à terra natal e, para isso, vai vender a mansão na Inglaterra, avaliada em dois milhões de euros.

O clima carregado que paira sobre a Red Bull desde o Grande Prémio da Malásia é apontado como a principal causa da saída de Mark Webber da F1. A polémica ultrapassagem de Vettel sobre o companheiro de equipa gerou um intenso mal-estar entre os pilotos, que mal se falam desde então. Vettel nem deu as caras na festa promovida pela equipa em comemoração aos 200 GP de Mark Webber.

Não foram mencionados os rumores de que Webber negocia com a Porsche para disputar as 24 Horas de Le Mans no próximo ano. Caso o australiano deixe a F1, abre-se uma cobiçada vaga na equipa, que é a actual tricampeã dos Mundiais de Pilotos e Construtores. Um dos principais nomes especulados para a vaga é do finlandês Kimi Raikkonen, que já foi aprovado por Vettel como possível companheiro de equipa. Mas a Red Bull já deu indícios de que o favorito ao posto é Daniel Ricciardo, piloto destaque da Toro Rosso, equipa afiliada da Red Bull.

CAUTELAS
Com a sua dupla Jenson Button e Sergio Pérez a ocuparem as decepcionantes 10ª e 11ª posições no Mundial, a McLaren chega ao GP da Espanha, palco da corrida de amanhã, sem grandes exibições sobre o novo pacote de mudanças a ser testado nos carros da equipa. A McLaren espera poder dar início a uma reacção a partir desta fase europeia do calendário da categoria, depois de quatro provas com mau desempenho neste ano.


Vettel supera Fernando Alonso

Sebastian Vettel não se abalou ontem com o facto de ter sido apenas o 19º colocado no treino livre inaugural para o Grande Prémio da Espanha de Fórmula 1. Horas depois, o alemão regressou à pista, superou Fernando Alonso e fechou a segunda sessão com o melhor tempo do primeiro dia de actividades no Circuito da Catalunha, em Barcelona.

O actual tricampeão da F1 e líder da temporada fez apenas 1min29s457 na sessão matinal em Barcelona, com a pista molhada. Com o clima mais estável e sem água no asfalto, Vettel baixou em quase 8s a marca no segundo treino livre e fechou com 1min22s808 – apenas 17 milésimos (0s017) mais rápido que Alonso, que marcou 1min22s825.

Alonso fez na primeira sessão o melhor tempo, 1min25s252. A Ferrari ainda viu Felipe Massa ficar em segundo lugar no treino matinal, com 1min25s455. O brasileiro, embora tenha sido mais rápido na actividade seguinte, terminou o dia em quinto, com 1min23s110. O segundo treino registou a evolução da Red Bull – a equipa austríaca viu Vettel e o australiano Mark Webber terminarem a actividade inicial em 19º e 20º, respectivamente. Webber conseguiu fazer o terceiro tempo (1min22s891), deixando para trás o finlandês Kimi Raikkonen, quarto (1min23s030).

Eis os dez primeiros classificados do segundo treino: 1. Sebastian Vettel (Alemanha), Red Bull-Renault, 1m22.808s (34 voltas); 2. Fernando Alonso (Espanha), Ferrari, 1m22.825s, a 0.017s (35); 3. Mark Webber (Austrália), Red Bull-Renault, 1m22.891s, a 0.083s (36); 4. Kimi Raikkonen (Finlândia), Lotus Renault, 1m23.030s, a 0.222s (32); 5. Felipe Massa (Brasil), Ferrari, 1m23.110s, a 0.302s (37); 6. Lewis Hamilton (Grã-Bretanha), Mercedes, 1m23.140s, a 0.332s (35); 7. Nico Rosberg (Alemanha), Mercedes, 1m23.398s, a 0.590s (45); 8. Adrian Sutil (Alemanha), Force India-Mercedes, 1m23.840s, a 1.032s (37); 9. Jean-Éric Vergne (França), Toro Rosso-Ferrari, 1m24.058s, a 1.250s (31) e 10. Paul di Resta (Grã-Bretanha), Force India-Mercedes, 1m24.104s, a 1.296s (25).

Incidente 
Fotógrafo acusa piloto
espanhol de agressão


O espanhol Fernando Alonso parece não estar muito tranquilo na véspera do GP da Espanha de Fórmula 1, em Barcelona. Na quinta-feira, o fotógrafo Jordi Martin acusou o piloto de agressão, o que ocasionou a quebra da câmara fotográfica. Martin reclamou publicamente contra Alonso no Twitter e publicou uma foto do momento em que era empurrado pelo piloto. Segundo ele, o corredor da Ferrari partiu na sua direcção quando saía do hotel ao lado da noiva. O fotógrafo aguardava-os para fazer uma foto.

Fernando foi denunciado aos Mossos (Polícia da Catalunha). “Tenho provas de que ele me agrediu. Uma vergonha de pessoa", desabafou o profissional no Twitter. "Quem pensa que é Fernando Alonso? No Verão passado, tentou atropelar com o carro alguns companheiros e agora agride-me à saída do hotel", completou.

Depois, em recados directos ao piloto, o fotógrafo continuou: "Prepare uma explicação para amanhã quando o chamarem na polícia para falar sobre o dano na câmara quando me empurrou." "Veja se com essa denúncia começa a tratar melhor a imprensa. Sabe perfeitamente que não houve provocações. Não é a primeira vez que isso acontece", continuou. Até ao momento, Alonso não se pronunciou sobre o ocorrido.