Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Whittaker revela sentido de campeão

11 de Julho, 2017

O trono da divisão dos médios (84 kg) do UFC agora está sendo ocupado por dois homens. Robert Whittaker venceu Yoel Romero na luta principal do UFC 213, disputado nesse sábado, e garantiu o cinturão interino da categoria que era dominada de forma absoluta por Michael Bisping até então.

Nada mais justo do que perguntar ao próprio neozelandês. Na entrevista após o evento, Whittaker foi questionado sobre o que ele achava de ter ganhado um cinturão interino que cada vez mais vem perdendo o seu valor no Ultimate. Sem entrar no mérito da questão do quanto aquilo realmente significava para ele, o agora campeão resolveu enaltecer a vitória diante do cubano.

“Olha, eu tive que lutar uma guerra de cinco rounds com Yoel Romero. Acho que se você luta uma guerra de cinco rounds com o Yoel Romero, você merece uma medalha para si. Ele é uma das pessoas mais perigosas do planeta. Ninguém quer lutar com ele, e por uma boa razão”, sentenciou o neozelandês.

Depois de elencar as qualidades e o respeito por Romero, Whittaker tratou de se colocar na condição de dono da categoria – ao menos enquanto Michael Bisping segue afastado dos octógonos.

“Eu trabalhei duro por esse cinturão, por aquele pedaço brilhante de metal. É isso que aquilo é um símbolo, que agora eu sou o desafiante número 1. Enquanto o atual campeão está no banco, eu estou ocupando o seu assento no momento. Estou pegando todos esses assassinos.
Estou assumindo a responsabilidade de ser campeão”, disse.

Bisping ainda não tem data para voltar, mas se imagina que o inglês esteja apto a lutar daqui três ou quatro meses. A vontade do campeão linear era encarar Georges St-Pierre, mas ele deve realmente medir forças com Robert Whittaker.