Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Williams e Petrobras retardam o regresso

03 de Fevereiro, 2015

Petrobras e Williams foram parceiras técnicas na F1 entre as épocas 1998 e 2008.

Fotografia: AFP

A época oficial de 2015 da Fórmula-1 começou no passado domingo em Jerez de la Frontera, em Espanha, com os primeiros testes oficiais. A introdução de novos projectos anunciados em 2014 parece que vai continuar engavetada por meses prolongados. É o caso do   regresso à competição do combustível da empresa brasileira Petrobras nos carros da Williams.

A equipa de Franck Williams ensaiou os carros com combustível de Petronas, parceira da fornecedora de motores Mercedes. Apesar da marca da companhia brasileira aparecer nos carros, fruto de um acordo promocional, a petrolífera já considera rever o contrato com a Williams.

O director técnico da Williams, Pat Symonds, confirmou ontem que o combustível da Petrobras vai ser usado, quando estiver pronto, mas não há previsões para isso, o que poderia atrasar em um ano a volta da fornecedora.

"Não vamos usar combustível da Petrobras nesta época. Só o vamos usar, quando estiver pronto para ser usado. Ainda não está neste ponto, porque estamos a desenvolvê-lo. Ninguém pode agendar as invenções, então não vou fazer previsões sobre o desenvolvimento", afirmou. Petrobras e Williams foram parceiras técnicas na F1 entre as épocas 1998 e 2008.