Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Z Cazenga negoceia GP Lunda Sul

Helder Jeremias - 25 de Março, 2019

Emoes do desporto de duas rodas pode voltar a Saurimo

Fotografia: Edies Novembro

O piloto angolano Zé Cazenga viaja nos próximos dias a província da Lunda Sul para efectuar os contactos preliminares com as autoridades locais. À mesa de trabalho está a realização do Grande Prémio no quadro do programa de massificação de motocross na região leste de Angola. O piloto da categoria 250cc concilia as pistas com as funções de promotor de espectáculos.

A realização de Grande Prémio Lunda Sul em motocross está inserida do programa de celebrações do 63º aniversário da ascensão de Saurimo à categoria de cidade, a ser assinalado a 28 de Maio. Zé Cazenga vai discutir com os autoridades locais aspectos ligados com a reparação do circuito local, prémios, deslocação das equipas participantes, alojamento, alimentação e demais pressupostos junto de promotores locais. A segurança policial e médica, a priori, são da responsabilidade das entidades locais.

Em declarações ao Jornal dos Desportos, o detentor de oito títulos provinciais revelou que conta com o apoio de uma importante franja de amantes do espectáculo sobre rodas para levar adiante outras iniciativas. O sucesso organizacional depende de recursos necessários à disposição do seu grupo de trabalho.

O também promotor de eventos avaliou que a realização de provas em Luanda é menos onerosa que nas províncias. A maior parte de pilotos residem na capital angolana.

Zé Cazenga procura colmatar o letargia constatada na modalidade. A inoperância da Associação Provincial de Motocross de Luanda levou o tricampeão a exibir as competências administrativas e organizativas de eventos no passado dia 10 do corrente com o Grande Prémio Março Mulher no circuito Jorge Varela, em Luanda. Disputado em estilo "Open", o certame mereceu elogios dos experts. 

O piloto defende que algumas iniciativas bem delineadas colmatam a falta de recursos financeiros. A título de exemplo citou a cobrança de taxa aos utentes de veículos no parque de estacionamento e as quotas dos associados.

“O balanço do Grande Prémio Março Mulher é bastante encorajador, pois fomos capazes de fazer uma prova sem grandes recursos financeiros, garantir os troféus para os concorrentes e obter alguns fundos com a cobrança de portagem. Essa arrecadação permitiu-nos adquirir bens de primeira necessidade que doámos às vítimas das chuvas no bairro Tungango, no município do Cazenga”, recordou.

Forjado pela Associação Provincial, Zé Cazenga sente-se regozijado pelos conhecimentos adquiridos ao longo de pouco mais de uma década de carreira. Hoje, sente-se entristecido por falta de competições. Sustenta que muitos jovens talentos correm o risco de perder o traquejo.

O Jornal dos Desportos apurou que os pilotos e os amantes do motocross estão apreensivos quanto ao futuro. A direcção da Associação, liderada pelo antigo piloto Carlos Soweto, está votada ao silêncio no período previsto para o arranque da época (a primeira quinzena de Março), que já está quase vencido.