Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Agentes desportivos na provncia da Hula

Benigno Narciso no Lubango - 29 de Abril, 2013

Fotografia: Jornal dos Desportos

Os ganhos que ficam para o país com a organização do 41º Campeonato do Mundo de Hóquei em Patins, a ser disputado em Setembro próximo nas cidades de Luanda e Namibe, continuam a ser enaltecidos pela sociedade na província da Huíla. Destacam o surgimento de novas infra-estruturas desportivas, como pavilhões, nas cidades sedes da prova.

Os empreendimentos em construção vão permitir, após a realização do evento desportivo, o desenvolvimento e a massificação de outras modalidades de salão, para além do hóquei em patins. Os benefícios da organização da prova foram enaltecidos pelo secretário-geral do Benfica Petróleos do Lubango, Alberto Lacerda.

“A organização do mundial traz mais-valias para o país. O Namibe, por exemplo, que não tem neste momento grandes infra-estruturas desportivas, ganha um grande pavilhão de referência. São ganhos que ficam, porque passam a beneficiar não só o hóquei em patins, como também outras modalidades de salão, como o basquetebol, andebol, voleibol e outras”, destacou.

A massificação e o alargamento da prática da modalidade para as outras regiões do país vão permitir a afirmação de Angola no contexto das nações.
A apreciação do cidadão Jorge Sousa: “Por se tratar de um evento mundial, todos os países estão de olhos virados para nós, atentos à nossa cultura, à bandeira e ao hino nacional, ao potencial turístico e muito mais. Essa imagem vai afirmar directamente o país no contexto internacional. Por outro lado, vai despertar as províncias ou regiões que menos apostam na prática do hóquei em patins. Tudo isso são grandes ganhos na perspectiva dos benefícios da organização do mundial”, disse.

Na ronda efectuada no fim-de-semana nos principais locais de concentração populacional na cidade do Lubango, os interlocutores foram unânimes e convergiram as suas opiniões. A organização do mundial no país constitui uma mola impulsionadora para o desenvolvimento do desporto nacional.      BENIGNO NARCISO, NO LUBANGO.


MASSIFICAÇÃO
Hernâni Santos valoriza processo


O presidente da Associação Provincial de Hóquei em Patins na Huíla, Hernâni Santos, afirmou no Lubango que a realização de uma das séries do Mundial na cidade do Namibe vai permitir a intensificação do programa de massificação na região Sul. Em declarações à Angop, para se pronunciar sobre os ganhos do país e da região em particular, citou a construção de pavilhões para a disputa das provas interprovinciais.

Hernâni disse que as províncias da Huíla, Cunene, Namibe e Kuando-Kubango tinham dificuldades em realizar campeonatos regionais por falta de infra-estruturas adequadas. Agora, com o pavilhão do Namibe e com os dois do Lubango, acredita-se que o programa de massificação é mais abrangente.
“Este é o momento ideal na Huíla. Vamos ter equipamentos desportivos que antes não tínhamos, assim como vamos aproveitar para manter intercâmbios com outras associações nacionais e internacionais. E isto é positivo”, realçou.

Hernâni Santos disse que o número de praticantes pode aumentar de 100 para 500, pois há maior sensibilização e mobilização com campeonatos interprovinciais entre Huíla, Namibe, Cunene e Kuando-Kubango.

Para si, a competição é uma mola motivadora para o desenvolvimento do desporto. “Além do nome de Angola que é divulgado no Mundo, permite arrecadar receitas com a entrada de turistas a partir dos postos fronteiriços”, apontou.

Relativamente à Huíla, Hernâni Santos afirmou que a Associação local tem feito torneios de divulgação do Mundial, assim como leva mensagens às escolas com o mesmo propósito. BENIGNO NARCISO, NO LUBANGO.