Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angola busca consolo

Silva Cacuti - 26 de Setembro, 2013

Depois de falhar o objectivo os angolanos vão à busca da melhoria do décimo primeiro lugar obtido no campeonato mundial de San Juan

Fotografia: Kindala Manuel

Ir jogar ao Namibe é uma agenda que esteve sempre nas contas da Selecção Nacional, desde o dia do sorteio da prova, quando os dirigentes entenderam que o terceiro jogo da fase de grupos, diante de Portugal, devia ser disputado naquela cidade. A pretensão acabou alterada e, nem o estágio pretendido se materializou.
O destino encarregou-se de corrigir as coisas e eis que hoje, às 18H30, no Multiusos Welwitchia Mirabilis, a contragosto, a equipa nacional defronta a similar da Colômbia para as classificativas do 9 ao 16º lugar.

Angola, mais uma vez, e novamente diante de um adversário sul-americano, não pode escamotear o seu favoritismo que, agora, não advém apenas da sua condição de anfitriã. Angola tem pergaminhos para que, ainda que tenha de esforçar-se, consiga vencer o jogo e colocar-se entre as 12 primeiras equipas do mundial.

Falhada a intenção de passagem aos quartos-de-final, a Selecção Nacional focaliza outros objectivos. Angola precisa melhorar a sua última classificação, ou seja, dos lugares que restam, o de mais honra é o nono lugar. Seria um mal menor.

A Colômbia ajusta-se às novas ambições do conjunto angolano. Basta ver que na primeira fase os colombianos não lograram qualquer vitória. Mais, nos últimos confrontos entre as duas equipas só Angola tem conhecido o gosto da vitória.

Em mundiais, no de 2003, em Oliveira de Azeméis, Portugal, Angola venceu por 2-0. No Campeonato da Argentina, em 2011 foi sobre os colombianos que os angolanos conseguiram a vitória, 3-1, que lhes deu o 11º lugar. A Colômbia acabou a prova em 12º. Angola já tinha vencido os colombianos na fase de grupos do mundial de 2003, por 2-0. Mais recentemente, para a 11ªº edição da Taça Zé Du, disputada no Huambo, a Selecção Nacional venceu por claros 7-2.

Orlando Graça, técnico angolano deverá alinhar de início Tiago Sousa, Big, Payero, Centeno e João Pinto. Hoje, algumas unidades da equipa angolana que não foram ainda utilizadas, casos de Mamíkua e do guarda-redes Pedale poderão ter as suas estreias.

Da parte dos colombianos, o técnico Fernando Sierra poderá optar por Juan Gonzales, Trujillo, Restrepo, Orozco e Acosta.

ALERTA
"Angola deve respeitar opositor"


A Selecção Nacional deve encarar o jogo de hoje, referente às classificativas do 9º ao 16º lugar com respeito ao adversário, considerou Lourenço Sacuandela, presidente de direcção da Associação Provincial de Patinagem de Benguela.

O responsável falava ao jornal dos Desportos, ontem, depois de a selecção ser remetida às classificativas. Lourenço realça o favoritismo da equipa nacional, mas alerta para a necessidade de encarar todos os adversários com o máximo de responsabilidade “para não sermos surpreendidos”.

“Para este jogo a selecção nacional é favorita, temos todo o favoritismo mas a nossa equipa deve esquecer o favoritismo e assumir o jogo com responsabilidade, para ver se conseguimos ficar com o nono lugar, pelo menos”, comentou.

Sacuandela considera que o campeonato está muito competitivo e referencia, entre as selecções das classificativas a Alemanha, os Estados Unidos e a Suíça como selecções que podem criar sérias dificuldades ao conjunto angolano.

“Há algumas destas selecções que estão muito motivadas e vão procurar a todo custo a melhor classificação possível”, referiu.
O nosso interlocutor considera que de modo geral a prova tem registado níveis competitivos altos, daí algumas equipas habituadas a passar para os quartos-de-final terem ficado de fora.

O antigo praticante encoraja a selecção nacional a prosseguir a sua campanha de cabeça erguida, por forma a procurar a melhoria da classificação.
S.C

DESTE ONTEM
Cinco nacional está no Namibe


A Selecção Nacional de hóquei em patins esta desde às 12h00 de ontem na cidade do Namibe onde vai procurar melhorar  o 11º lugar conseguido no Campeonato do Mundo realizado na Argentina.

Depois de falhar o apuramento aos quartos-de-final, a Selecção Nacional vai agora tentar melhorar a classificação anterior, pois vai disputar o nono ao 16º lugar com selecções do seu calibre.

Ainda ontem as quatros selecções realizaram um treino da adaptação ao pavilhão Welwitschia do Namibe, onde hoje, começam a disputar as classificativas.
A Selecção Nacional escalou a cidade do Namibe em companhia das selecções da África do Sul, Suíça e Áustria para competirem com as selecções da Alemanha, Uruguai, Estados Unido e Colômbia.
João Constantino| Namibe

RECONHECIMENTO
Albino da Conceição
satisfeito com comité

O secretário do Estado para o Desporto Albino da Conceição afirmou que as condições organizativas na província do Namibe são as melhores para as equipas que estiveram e estão alojadas nessa cidade.

Falando em exclusivo ao Jornal dos Desportos, Albino da Conceição afirmou que as selecções que deixaram a  cidade partiram com muita saudade e satisfeitas pela recepção alojamento, alimentação e transporte de que beneficiaram.

 “Terminada a primeira fase acredito que a organização cumpriu a 100% com as suas responsabilidades aqui na cidade do Namibe. Acho que até passamos as expectativas de algumas selecções que não esperavam um nível de organização tão elevado”, disse.

O secretário de Estado para o Desporto afirmou ainda que as delegações elogiaram o nível de organização encontrada na província do Namibe, pois deixaram boas mensagens no livro de reclamações do hotel.

“O mesmo  acolhimento vamos oferecer as equipas que acabaram de chegar aqui na cidade. Como é lógico, a Selecção Nacional terá um acolhimento mais diferenciado, mas para as restantes selecções não faltara nada”, disse Albino da Conceição.
João Constantino| Namibe