Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angola começa com África do Sul

28 de Junho, 2013

Várias figuras testemunharam ontem o sorteio da 41ª edição do Campeonato do Mundo

Fotografia: Jornal dos Desportos

ASelecção Nacional de hóquei em patins defronta a similar da África do Sul a 20 de Setembro do corrente ano, no Pavilhão Arena Luanda, em partida que vai marcar a abertura do 41º Campeonato do Mundo da modalidade, que se disput, pela primeira vez, no continente africano.

O confronto entre ambas equipas é válido para o grupo C preliminar e já era previsível, já que o País organizador tem prerrogativas de escolha do adversário para abertura e este emparceiramento foi defendido pelo seleccionador nacional, Orlando Graça.

Segundo argumentação do técnico, na véspera, começar com o adversário que é teoricamente o mais fraco do grupo evita sofrimento aos adeptos e dá confiança aos atletas para os jogos mais difíceis, como é o caso do confronto com a selecção de Portugal que vai marcar a terceira jornada do grupo.

A ronda inaugural do grupo fica completa com o jogo Portugal - Chile. Na segunda jornada do grupo, no dia 23, a Selecção Nacional defronta o Chile, enquanto na terceira jornada o jogo diante de Portugal disputa-se na Cidade do Namibe. De resto, por causa das prerrogativas do país organizador, o grupo de Angola não foi sorteado. No grupo A, que também terá sede em Luanda, a Espanha, campeã mundial defronta a Suíça enquanto Brasil e Áustria fecham a ronda inaugural.

O sorteio definiu a cidade do Namibe como sede dos grupos  B e D. A ronda de abertura do grupo D oferece o aliciante Itália - Moçambique, enquanto EUA e Colômbia fecham a jornada. Para o grupo B, o destaque da ronda inicial vai para o jogo entre a França e a Argentina, vice-campeã mundial. Alemanha e Inglaterra fecham a jornada.

O sorteio foi presenciado pelos presidentes de federações dos países participantes, treinadores, ex-praticantes, atletas, deputados, governantes, entre outros, fazendo caca de 400 presenças.


Centro de convenções de Talatona

Simplicidade disfarçada no sorteio


O coordenador do Comité executivo do campeonato mundial de hóquei em patins, Carlos Alberto Jaime, tinha prometido uma cerimónia de sorteio simples, mas a simplicidade pretendida foi só palavra, ante algum requinte constatado na cerimónia realizada no salão principal de conferências do centro de convenções de Talatona (Cctl)

O engarrafamento nas linhas rodoviárias que dão para o Cctl, faziam adivinhar um grande evento. Com efeito, à entrada do local era visível um ambiente de festa. O “glamour” era visível nos trajes femininos de convidadas e pessoal de serviço. Um grupo de jovens praticantes, sobre patins, exibia as bandeiras dos países participantes. A Companhia de dança contemporânea de ANGOLA, que exibiu um número da coreógrafa angolana Ana Guerra Marques, que esteve impecável. Seguiu-se a apresentação dos países participantes com desfile das respectivas bandeiras.

Carlos Alberto Jaime "Calabeto" presidente do comité executivo da prova realçou o empenho do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, nos processos de atribuição da prova a Angola, na construção dos recintos e no sucesso da competição. Calabeto disse que a prova vai ser jogada "dentro do espírito do fair-play, e livre de qualquer preconceito de cor ou raça.

Referiu que Angola saberá dignificar nomes como Tota, Manuel Faria de Assis, Sousa, António Livramento, Fernando Adrião, Domingos Marinho, entre outros, cujo contributo para o desenvolvimento do hóquei em patins em Angola é inegável.

Hartos Strucksberg, presidente do Comité Internacional de Rink Hockey agradeceu o trabalho desenvolvido até aqui pelo Comité organizador e frisou, em português, que "Angola está pronta".
Um ambiente de satisfação foi vivido no final da cerimónia, que abriu grande expectativa para o próprio campeonato mundial. S.C


Arena
Organização
do Mundial é o reconhecimento do país


A organização por Angola do Campeonato do Mundo de Hóquei em Patins,   que se realiza em Setembro, é o reconhecimento do país na arena internacional da modalidade e do seu desenvolvimento desportivo e socioeconómico. 

A afirmação foi feita ontem à Angop pelo chefe do departamento de administração e finanças da Direcção Provincial da Juventude e Desporto do Huambo. 

Alberto Gil A disse que Angola, com a realização do campeonato do mundo, mostra o crescimento da sua competência e desenvolvimento humano, principalmente no desporto após vários anos de guerra.

O Hóquei em Patins, declarou, é uma modalidade com níveis de competitividade aceitáveis e o mundial de Angola é uma forma de o elevar ainda mais e pode contribuir para ser praticado em todas as províncias.

A promoção da cultura e do turismo pela interacção entre vários povos do mundo, que visitam o país durante a competição, é outro benefício da realização da prova em Angola.

“Além de ganhar infra-estruturas desportivas é uma oportunidade do país mostrar ao mundo as qualidades em termos organizativos que tem”, disse.

Alberto Maria augura uma boa participação da Selecção Nacional no campeonato, a julgar pela preparação iniciada com devida antecedência e os níveis da equipa evidenciados na conquista da última taça Zé Dú, realizada no Huambo, diante de potências mundiais da modalidade.

Por isso, o responsável acredita que a selecção nacional se posicione entre os quatros primeiros, mas não põe de parte a conquista do troféu.


Polidesporto
Cunene aposta
na massificação

O Governo Provincial do Cunene vai adquirir este ano material desportivo para prática das várias modalidades para massificação do desporto, revelou ontem à Angop o director da Juventude e Desporto.

Sobre o Programa Provincial de Massificação Desportiva no Cunene, disse que o material a adquirir se destina ao futebol, andebol, basquetebol, voleibol, hóquei patins, futsal e xadrez.

Os equipamentos desportivos, afirmou António Wakanhuku, são distribuídos nos seis municípios.

Além disso, disse, o Governo Provincial está construir infra-estruturas desportivas nos municípios, indispensáveios para massificação desportiva, tal como o novo campo polivalente em construção no recinto da Escola do Iº ciclo “Comandante cowboy”, arredores de Ondjiva.