Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angola pode albergar Mundial de 2013

Silva Cacuti - 01 de Novembro, 2010

Patinagem (FAP) que presenciou a reunião magna

Fotografia: Jornal dos Desportos

A Assembleia-geral do Comité Internacional de Rink Hockey realizado a 29 de Outubro em Dornbirn,  na Áustria, decidiu, por unanimidade, atribuir a Angola a organização do campeonato do mundo de 2013. Pedro Azevedo, vice-presidente da Federação Angolana de Patinagem (FAP) que presenciou a reunião magna daquele organismo internacional, disse à nossa reportagem que havia na mesa da assembleia as candidaturas de Portugal, França e Chile, mas pesou o facto de em Angola  a prova vir, pela primeira vez, ao continente africano.

O encontro, que decorreu à margem do campeonato do mundo B, aprovou as datas dos campeonatos de juniores de Barcelos, Portugal, de 11 a 17 de 2011. Ficou também aprovada a data de 24 de Setembro a 1 de Outubro de 2011para a disputa do mundial de seniores A, na cidade argentina de San Juan. Recordar que o continente esteve perto de receber a prova de 2011 cuja organização, inicialmente atribuída a Moçambique, acabou por lhe ser retirada, por alegados atrasos nos aspectos organizativos e atribuído à Argentina.

Angola, que já esteve preparada para acolher a prova mundial em 1974, na Cidadela Desportiva, mas que não se efectivou devido às convulsões políticas em torno da Independência Nacional, vai entrar para a história como o primeiro país africano a acolher o evento. De resto, a FAP já tem demonstrado prontidão organizativa. Recentemente Carlos Alberto Jaime “Calabeto”, presidente da FAP apresentou um pavilhão multiuso moderno na zona do Kikuxi que, especula-se, poderá ser palco do evento. O recinto com capacidade para 2000 lugares sentados é dotado de cabines de imprensa, piso de madeira, placard electrónico, entre outros.

Campeonato da Argentina
tem Lusófonos no mesmo grupo

Pela primeira vez na história dos Campeonatos do Mundo, em San Juan, Argentina Angola, Portugal e Moçambique vão jogar a primeira fase inseridos no mesmo grupo que, agora, fica completo com a integração dos Estados Unidos da América, vencedor do campeonato do mundo B. Já é considerada a festa da lusofonia e sabe-se que muita rivalidade vai apimentar a irmandade do grupo C, a julgar, não só pela nova luta entre angolanos e moçambicanos mas também, devido ao crescimento da selecção angolana, alguma hombridade que pode haver no jogo com os portugueses.

Em Vigo, angolanos e moçambicanos jogaram no mesmo grupo e o resumo ficou manchado pela tentativa dos mambas em desqualificar o conjunto angolano por alegada má inscrição de João Pinto que, aliás, acabou por não jogar o resto da prova. O Brasil, outro lusófono, vai ser cabeça-de-série no Grupo D, grupo onde também vai estar a Inglaterra, além da França e da Colômbia. O grupo B integra o terceiro país africano, a África do Sul, que depois do segundo lugar no Mundial B junta-se aos angolanos e moçambicanos na prova principal. A Argentina é cabeça de série e completam o grupo B as equipas da Itália e Alemanha. No grupo A a Espanha, campeã mundial, vai jogar com a Suiça, Chile e Holanda, terceiro classificado do mundial B.