Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angola quer evitar Portugal na abertura

Silva Cacuti, com Mário Correia - 16 de Abril, 2013

Orlando Graça, manifestou o desejo de Angola não cruzar com Portugal

Fotografia: Jornal dos Desportos

Para o técnico, é preferível que Angola defronte Portugal apenas na última jornada do grupo C, depois da África do Sul e Chile.

Falando à Rádio 5, em Luanda, Orlando Graça justificou a necessidade de se “esquivar” à selecção portuguesa no arranque da prova pelo facto de esta ser constituída por atletas de equipas de topo, que competem regularmente no campeonato europeu, além de ser a segunda no ranking mundial, com 15 títulos, os mesmos que a líder Espanha.

A vantagem dos portugueses sobre aos angolanos acentua-se também na capacidade técnica individual, com realce para o poder de remate a longa distância, uma carência com que se debate o conjunto nacional, de acordo com o treinador.

Orlando Graça disse que antevê um enorme grau de dificuldade com a África do Sul e Chile, apesar de inferior relativamente a Portugal, e garantiu ter estado a trabalhar para que o grupo se torne ambicioso e capaz de diminuir as diferenças.

“O Chile já obteve o quarto lugar em três ocasiões a nível do campeonato do mundo, e no confronto directo tem estado a vencer Angola”, lembrou, reiterando o objectivo de melhorar a sexta posição obtida no mundial de 2009, em Vigo, Espanha.

Desde 2011 na selecção, em substituição do espanhol Miquel Riera, o antigo atleta prometeu que a selecção vai entrar em campo sempre com postura ganhadora, acrescentando que a maior parte dos concorrentes, com excepção da Espanha, Portugal, Itália e Argentina, são de menor grau de dificuldade.

Referiu que, após a 3ª posição em  Montreux, é maior a vontade de melhorar o sexto posto alcançado no Mundial de Vigo.

 Embora reconheça que Angola ainda não é muito forte no contexto mundial. Após ter passado pelo 1º de Maio de Benguela, Orlando Graça jogou no Petro de Luanda e Enama de Viana, tendo representado de 1984 a 1994 a selecção nacional. Nos últimos anos foi capitão da selecção.


Johe marca golo valioso em Portugal


Enquanto decorre o defeso na selecção nacional, com o seleccionador Orlando Graça a anunciar para 19 de Maio o retorno da equipa nacional ao trabalho, para um estágio na região espanhola da Catalunha, os atletas da selecção estão voltados para as competições em que as equipas que representam estão envolvidas.

A selecção nacional é composta por atletas que jogam nos campeonatos de Angola, Portugal, Itália e Espanha.

Durante o fim-de-semana, os jogadores de campo da selecção nacional produziram um total de dez golos, enquanto as balizas defendidas por internacionais angolanos consentiram quatro golos.

Em Espanha, na I Liga catalã, Big ficou em branco na derrota da sua equipa (Geig de Girona), em casa, diante do CP Congres, por 1-3.

Ainda em Espanha, na I Liga galega, Kirro teve uma exibição de encher os olhos e marcou cinco golos na recepção do Liceo de la Coruña à Escola Lubia, à qual venceu por 11-1.

Na Primeira Liga italiana, Lody ganhou, 5-2, no terreno do Forte dei Marmi, mas João Pinto não conseguiu marcar.

Em Portugal, o golo de Johe, que deu empate ao Paço D´arcos, 2-2, diante do Benfica, mexeu com a liderança da primeira divisão portuguesa.

Os benfiquistas vinham na liderança, com 65 pontos, mais um que o FC do Porto, que foi a Braga, na sexta-feira, vencer o HC Braga por 7-1. Com o empate, o Benfica soma 66 pontos e desce para o segundo posto da tabela classificativa.

Outros golos importantes foram marcados por Filipe Bernardino, dos Tigres, que evitou derrota da sua equipa ao marcar dois golos no empate caseiro diante do Candelária.

André Centeno, do Barcelos, marcou dois golos na vitória, 10-3, sobre o Espinho.

Nery e Ziga foram utilizados no jogo em que a sua equipa, o Limianos, perdeu, 8-5, para o Valongo.

Na segunda divisão portuguesa, Tiago Sousa, guarda-redes, consentiu quatro golos, mas o Mealhada venceu o Entroncamento, por 5-4.
No Torneio de Abertura que decorre em Luanda, Pedalé e Mitó, guarda-redes do Petro de Luanda, foram utilizados e não consentiram qualquer golo, na vitória da sua equipa diante do Hóquei 2000.

Márcio Fernandes, que se transferiu do Petro de Luanda para o 1º de Agosto por questões pessoais, não ajudou a sua nova equipa a golear, 5-2, a novata equipa do Sagrado Coração de Jesus.

Ainda no torneio de abertura, Rui André ficou em branco na vitória do Juventude de Viana, 4-1, sobre a Académica, campeão nacional. O seu irmão, Rui Miguel, ainda não se apresentou na equipa vianense.

*Mário Correia é secretário para a alta competição da FAP