Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Assalto aos "Quartos"

Silva Cacuti - 11 de Julho, 2019

Fotografia: Edies Novembro

A selecção nacional defronta hoje, às 13h30, no pavilhão Palau Balgrana de Barcelona, a similar da Argentina em jogo dos quartos-de-final do campeonato mundial, depois de ter despachado, ontem, o Moçambique por 6-1 na liguilha pela vaga nos quartos-de-final. Mantém-se a esperança na manutenção ou melhoria do quinto lugar obtido em Nanjing, China, aquando da primeira edição dos Jogos Mundiais da Patinagem em 2017.
Naquela prova, as duas equipas já se tinham defrontado nos quartos-de-final e não foi um jogo fácil para ninguém. Os argentinos venceram por 4-3, após prolongamento, ao cabo do 3-3, no tempo regulamentar. Este ano, na meia final da Taça das Nações de Montreux, Suíça, a "coisa" voltou a "pegar fogo", mais uma vez os sul-americanos levaram susto, mas venceram, novamente por 4-3. Angola, diga-se, perdeu medo de defrontar os campeões sul-americanos e hoje, à terceira, pode ser o dia "D" para a primeira vitória angolana sobre este colosso do hóquei em patins mundial.
A Argentina está em Barcelona com o mesmo plantel, mais David Paez, irmão do seleccionador, que, aos 43 anos reintegrou a selecção (despediu-se em 2015) aclamado pelo público argentino. Tido como maestro da equipa, David liderou os azuis e brancos em toda a primeira fase. Vai ser duro encontrar antídoto para a sua qualidade técnica e apurada visão de jogo.
É um jogo em que Angola entra já com os pés assentes, sem receios de qualificar ou não às meias-finais, já sabe o que pode vir depois e, mais do que isso, sabe também que é possível cumprir o objectivo.
Embora tenha perdido, os argentinos conhecem a equipa angolana, cujo combativismo  no jogo diante da Espanha, foi realçado pela imprensa espanhola. Para os analistas espanhóis, o que "ferrou" a prestação angolana foi o "plantel curto" utilizado pelo timoneiro angolano.
Caso passe hoje pela Argentina, Angola pode defrontar a Espanha, novamente, mas já na meia-final.
Mário Correia "Bala", da Federação Angolana de Patinagem, crê que Angola vai passar pelos argentinos.
"A Argentina é uma equipa ao nosso alcance. Vamos ganhar. Estou confiante", arriscou.

GRANDES EUROPEUS
Portugal e Itália fazem duelo

As equipas de Portugal e da Itália, antigos campeões mundiais, descem hoje ao piso do Palau Balgrana, em Barcelona, para decidirem um dos passes à meia-final da segunda edição do campeonato do mundo.
Para aqui chegarem, Portugal foi segundo classificado do grupo preliminar B, ao passo que a Itália foi terceiro, no grupo A, em que actuou também a selecção nacional.
Em campo vão exibir-se nove medalhas de ouro mundiais. Portugal procura o sexto título mundial, ao passo que a Itália tem quatro, no seu historial.
Mais recentes são as medalhas de prata e bronze europeu que Portugal e Itália ostentam.
Vai ser um duelo interessante, mais pela história das equipas que o real momento actual. Portugal, vice campeão em 2017, tem favoritismo de sobra e pode seguir em frente, onde vai defrontar, provavelmente a Argentina.

ORGANIZAÇÃO
Voluntários sem registos de realce

Os cerca de 800 voluntários inscritos pela organização dos Jogos Mundiais da Patinagem não registaram casos de realce até ontem, segundo José Maria Salva, um dos responsáveis.
"O nosso trabalho corre bem. Não temos registado casos ou situações que nos obriguem a emergências. Esperamos que continue assim", disse.
Salva fez saber que nem todos os voluntários são espanhóis. Há uma chilena e dois argentinos que cruzaram o Atlântico para fazer voluntariado.
Só para as provas de hóquei em patins, disse, estão disponíveis 200 voluntários.  As provas de hóquei em patins disputam-se em três cidades, até o momento, mas, na segunda fase, entra a capital catalã para a fase de decisões.
O Palau Blaugrana de Barcelona vai acolher a segunda fase dos quartos à final. Em Villanova i Lá Geltru estão a disputar-se as primeiras fases dos Mundiais seniores feminino e masculino. A cidade acolheu antes as provas de juniores em ambas as classes. Vai acolher ainda as classificativas. Na cidade de Sant Cugat estão a disputar-se as Taças intercontinentais e, em Terrassa, jogam as equipas inscritas na Chalenger Cup.

ASSISTÊNCIA
Isaac Gálvez às moscas


A cidade de Villanova i Lá Geltru ganhou monotonia com a saída dos grandes do hóquei em patins mundial. Espanha, Portugal, Chile, Argentina, Itália e França, que traziam o público ao recinto do municipal Isaac Gálvez, vão disputar a segunda fase em Barcelona, no Palau Balgrana (Angola também) e os adeptos receberam uma espécie de "ordem de saída" da cidade.
O jogo entre Angola e Moçambique, ontem, foi testemunhado por dezenas de pessoas, maioritariamente, pertencentes às delegações dos dois conjuntos.
O calendário define que a segunda fase, até à final, se dispute em Barcelona, enquanto as equipas que jogam as classificativas do 9º ao 16º jogam em Villanova i la Geltru.