Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Centro de Convenes de Talatona acolhe em Junho sorteio do mundial

05 de Maio, 2013

A cerimnia do sorteio do Campeonato do Mundo de hquei em patins, a realizar-se em duas cidades angolanas

Fotografia: Jornal dos Desportos

O responsável, que falava após  a reunião da Comissão Interministerial do Comité Organizador da competição, indicou que os pormenores para a realização da actividade naquele local estão finalizados pelo que se trata de um dado adquirido. 
Localizado na zona de Luanda-Sul e inaugurado a 21 de Abril de 2006, pelo actual presidente da Assembleia Nacional (AN), Fernando da Piedade Dias dos Santos, a infra-estrutura foi construída numa área de 100 hectares, sendo um investimento de 60 milhões de dólares norte-americanos. 

O espaço de rés-do-chão e primeiro andar tem como destaque o grande auditório com capacidade para 600 pessoas, local que vai albergar a cerimónia do sorteio do evento inédito no continente africano. 
O auditório onde vai decorrer a actividade está apetrechado de equipamento de áudio – que permite apoio sonoro, vídeos – para captação e projecção de imagens e sinal aberto de Internet.   A sala da gala do sorteio do mundial de hóquei em patins, a mesma que serviu para actividade similar por ocasião do CAN2010, pode ser transformada num local de banquete oficial para aproximadamente 400 convidados. Dispõe ainda de equipamento para tradução simultânea de idiomas.

Estarão presentes à cerimónia 16 selecções divididas em quatro grupos. Angola está na série C com Portugal, Chile e África do Sul, enquanto que na série A estão Espanha (campeã do mundo), Brasil, Áustria e Suíça, reservando para a B a Argentina (vice-campeã mundial), França, Alemanha e Inglaterra. 
Moçambique, sensação do mundial de 2011 com o quarto lugar, está no grupo D, com as selecções da Itália, EUA e Colômbia. O campeonato vai decorrer nas cidades de Luanda e Namibe.


Na Huíla
Procurador provincial adjunto
ressalta ganhos com o mundial

O procurador provincial adjunto da República na Huíla, Carlos Xavier Arsénio, destacou  na sexta-feira, no Lubango, que ao trazer para o país os ilustres visitantes numa competição internacional do mais alto gabarito, Angola estaria a fazer uma diplomacia desportiva.
 Carlos Arsénio referiu que o 41º Campeonato do Mundo de Hóquei em patins que Angola acolhe em Setembro próximo nas cidades de Luanda e Namibe, traz muitos ganhos pois muitas Nações quando ouvem falar de Angola, olham sempre com aquela perspectiva de guerra e destruição, o que às vezes não condiz com a realidade dos factos.

 Em entrevista ao Jornal dos Desportos argumentou termos um país a crescer e que se deve mostrar aos menos esclarecidos esse desenvolvimento que Angola está a conhecer satisfatoriamente.
 Confessou acreditar na organização com sucesso desta competição que vai relançar a modalidades noutros pontos do país onde ainda não se faz sentir a sua prática.

 Avançou que por essa razão, nada melhor do que aproveitar essa oportunidade para passar a imagem de que Angola é um país que está a surgir e que deve ser respeitado.
 “Com a realização deste evento, muitos ganhos virão para o país. E aliado aos ganhos económicos, há os ganhos do próprio turismo. Temos a província vizinha do Namibe que acolhe uma das séries com paisagens e belezas naturais por descobrir, disse Carlos Arsénio.
O magistrado acrescentou que os nossos governantes devem procurar criar um pacote ou estratégia em que os dividendos que possam ser gerados do mundial de patinagem toquem as várias áreas da nossa sociedade.
No seu entender não se vai pedir aos nossos bravos atletas a conquista do campeonato. Mas se assim acontecer, será bem-vindo. 
Gaudêncio Hamelay, no Lubango


Pagamento
Federação de patinagem
anuncia entrega de prémios

Os integrantes da Selecção Nacional de hóquei em patins que estiveram envolvidos na conquista do terceiro lugar da Taça das Nações em Montreux, Suíça e no título do Torneio Internacional de Vendimia, na Argentina, começam a receber os prémios prometidos pela Federação Angolana de Patinagem (FAP) na próxima semana.
A garantia foi dada por Luís Octávio, secretário-geral da FAP que anunciou que os prémios estão em processamento e que tão logo termine o processamento serão entregues aos atletas.

“Estamos numa fase de processamento dos prémios, os atletas estão a enviar-nos suas contas e pensamos que assim que termine este processo os valores são pagos, porque o dinheiro existe”, disse.
 Luís Octávio não avançou  valores que estão a ser preparados para os atletas. Uma fonte federativa disse, no entanto, que os valores devem rondar usd 4 mil para a campanha de Vendimia e usd 5 mil, para o Torneio de Montreux.

No princípio do mês de Abril, logo após a participação da selecção no torneio de Montreux, o presidente da Federação Angolana de Patinagem, Carlos Alberto “Jaime”, anunciou um prémio para a equipa nacional.
Este ano, depois de ter vencido o torneio internacional de Vendimia, em Mendonza, na Argentina, a Selecção Nacional chegou pela primeira vez ao terceiro lugar do prestigiado torneio suíço em que consentiu uma única derrota (1-7), na meia-final, diante da selecção portuguesa, que acabou por vencer o torneio. 

Na fase de grupos, Angola logrou 3 vitórias em igual número de jogos. Venceu a Alemanha, 2-0, goleou a França, 4-1, fechou a fase de grupos com vitória sobre a anfitriã Suíça por 5-4.
No jogo de atribuição do terceiro lugar, diante da Alemanha, o conjunto angolano voltou a vencer por 6-3.  
Silva Cacuti